AMORES VIRTUAIS

 

Até bem pouco tempo atrás, para alguém sentir atração por outra pessoa, tinha que haver o contato físico. As pessoas precisavam se conhecer, se ver, se tocar, para sentir que se gostavam.

Alguns poderiam dizer: E a paquera telefônica? . Bem, a paquera telefônica servia como uma ponte para que houvesse o conhecimento. Conversas telefônicas, mesmo aqueles longos bate-papo que mantínhamos em nosso tempo, só serviam de preâmbulo para o conhecimento definitivo. Eram só conversas superficiais. E ainda tinha outro problema. Só serviam para namoros locais...pois a longa distância, era muito caro.

De repente, não mais que repente, surgiu a Internet, trazendo possibilidades mil para os corações solitários, e também para outros nem tanto. A facilidade de comunicação, e o custo relativamente baixo, possibilita longas conversas emaillisticas. Isso sem falar nos famosos chat's e icq's, que substituem a archaica conversa telephonica de meus velhos tempos. Quantas saudades... (não do telephone, mas dos velhos tempos...).

O interessante é que através da Internet as pessoas se comunicam com muito mais liberdade do que pessoalmente. Com essa comunicação, podemos conhecer as idéias, a maneira de pensar de muitas pessoas. Através da telinha, fazem-se mais confidências,

As pessoas abrem o coração, principalmente quando sentem que o interlocutor merece confiança, que é uma pessoa que as "escuta" com atenção e que jamais fará pouco de seus sentimentos.

Afinidades são descobertas...As pessoas sentem um sentimento muito especial, chamado Amizade. Esse é o lado bom da coisa, possibilita a descoberta de muitas pessoas que podemos chamar de amigos, pelo menos virtualmente. Forçosamente o sentimento de amizade pode tomar outros rumos. Achamos que a pessoa com quem dialogamos durante algum tempo começa a ser especial, e pode surgir até mesmo uma espécie de atração.

Afinal, trocamos tantas confidências... batemos longos papos... Será que esse sentimento pode ser chamado de amor? Será que podemos amar uma pessoa que só conhecemos virtualmente?

Acho que, de verdade, sentimos sim, uma amizade mais forte... que nosso interlocutor é uma pessoa especial, que merece todo nosso carinho. Esse sentimento forte muitas vezes é confundido com amor. Não deixa de ser amor. Mas é um amor, digamos, etéreo, sonhador. É um sentimento muito gostoso, porque não existe o contato físico. Não tem como haver algum sentimento de rejeição, pois o papo "internético" é gostoso, de bom nível. Não nos assalta aquela dúvida: Será que ele vai gostar de mim? . Tanto é que muitas vezes os romances se esvaem ante o contato físico.

Bem, para não me alongar muito, vou deixar o assunto mais palpitante, ou seja os romances propriamente ditos, salas de chat e icq, como um outro assunto, que fica para uma outra vez.

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados