SENTINDO O SENTIDO DA VIDA

 

Perguntaram ao Guru da Montanha, como sentir
o Sentido da Vida...
E ele respondeu:
SAIBA OLHAR EM SUA ALMA...
Osculos e amplexos
Marcial
                    
SENTINDO O SENTIDO DA VIDA
Marcial Salaverry
 
Uma questão que a maioria das pessoas deseja conhecer, diz respeito ao "Sentido da Vida", que parece ser um segredo guardado a sete chaves por algum sábio, ou por algum monge budista, que vive como um eremita na mais alta montanha do Tibete, sendo portanto inalcançável para nós, pessoas comuns.

Na verdade, o Sentido da Vida se encontra dentro de nós mesmos, pois podemos usar nosso livre arbítrio para resolver o que poderá ou não ser bom para nós, para nossa vida, algo que é inato ao ser humano, e depende da personalidade de cada um.  A grande verdade, é que a personalidade começa a ser moldada desde que somos crianças.  Vamos procurar analisar como isso ocorre.

Muitas vezes os pais procuram determinar o futuro dos filhos, escolhendo qual carreira ele deverá seguir, direcionando-o para a carreira que eles, pais, acham a mais adequada, sem procurar saber se este é o real desejo da criança, o que sua alma deseja para o porvir, e assim, acabará tendo sua personalidade moldada segundo vontades alheias ao seu interior, mas por outro lado, existem pais que, seja por comodismo, seja por um falso modernismo, deixam que a criança faça o que bem entende, não impondo limites, pois ela deverá ter sua própria personalidade, direcionando seu futuro para onde melhor lhe aprouver, e permitem que passe horas "grudada" no celular, porque assim não "chateia"...

Podemos afirmar sem receio de errar que nenhum dos dois métodos está correto.  São os dois extremos do que realmente se pode e deve fazer, o ideal é o meio termo, o que é mostrado pelo bom senso.  A principal função dos pais é mostrar a princípio, os limites que ela deverá observar em sua linha de conduta, e que deverão nortear sua vida. Quanto à sua carreira, o que ela deverá seguir pela vida afora, os pais devem procurar orientá-la, para que ela faça a escolha correta, que escolha o que sua vocação indica, pois cada alma entende a vida de uma maneira.

Orientar é uma coisa, determinar o caminho é outra.  Mostrar as opções é uma coisa, determinar o rumo é outra. Auxiliá-la a escolher, sim, mas dizer o que fazer, não.  Ensiná-la a pescar, sim, mas entregar-lhe o peixe pronto para comer, não.  Mostrar os limites, mostrar os diversos caminhos que ela vai encontrar, auxiliá-la nessa caminhada são as atitudes ditadas pela ponderação e bom senso, e que vão possibilitar à criança determinar seu futuro, permitindo assim que ela encontre seu real Sentido da Vida, por seus próprios méritos. Determinar seu caminho, impedindo que ela pense, que ela  própria escolha seu caminho, certamente não permitirá que sua personalidade se desenvolva adequadamente.

São essas escolhas que irão determinar o real sentido da vida, pois vão forjando a personalidade, e é isso o sentido da vida tão procurado e desejado. Está no interior de cada um.  Descobri-lo é o problema.  Portanto, a grande responsabilidade para a determinação desse caminho, está na maneira com que os pais educam seus filhos, e da maneira com que estes aproveitam as indicações que lhes forem feitas.  Tudo é um trabalho de equipe. Preparação e acabamento sendo bem feitos, determinam um produto final de boa qualidade.

Saibam descobrir seu interior, é lá que poderá ser encontrado o famoso Sentido da Vida, é lá que todos podemos encontrar forças para encarar os obstáculos que teremos em nossa caminhada, e vencê-los.

Para ter êxito nessa caminhada, existe algo que poderá facilitar o encontro do Sentido da Vida, e para tanto, que tal começar tendo UM LINDO DIA, procurando fazer o mesmo a cada dia de sua vida...

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados