APENAS É UMA QUESTÃO DE SOLIDARIEDADE

 

Sendo solidários, prestando alguma ajuda a quem dela necessita,
certamente fará mais bem para nossa alma...
Ser solidário, é melhor que ser solitário...
Ósculos e amplexos,
Marcial
 
APENAS É UMA QUESTÃO DE SOLIDARIEDADE
Marcial Salaverry

Solidariedade na realidade, é uma  palavra simples, bastante comum, mas que  em verdade encerra em seu contexto um sentido muito profundo, que pode significar algo que chega a representar a vida para muita gente, pois no âmago da questão, tem   um sentido moral muito amplo, que sem dúvida alguma, nos vincula ao sentido da vida, e por vezes é mais benéfico para a alma de quem a pratica, do que para quem a recebe...  Representa uma ação ou um pensamento feitos em conjunto, quando devemos nos esquecer da individualidade da vida.   Esse é um dos conceitos da solidariedade, um pensar solidário, e não solitário...
Da mesma maneira que precisamos ser solidários, cumprindo nosso papel, desejamos sentir essa mesma solidariedade para conosco.  É algo que deve sempre andar em estrada de duas mãos, pois encerra uma relação de responsabilidade mútua, onde todos buscam   um interesse comum, onde  cada qual  se sinta na obrigação moral de oferecer seu apoio aos outros, e assim, ajudando-nos mútuamente, solidáriamente, os problemas podem ser mais fàcilmente resolvidos...
 
Para podermos dizer que somos  solidários, temos que estar sempre presentes e dispostos, mesmo que não sejamos solicitados.  É sermos voluntários, sempre quando for necessário, sempre que nossa presença for necessária, e assim sendo, não poderemos ter hora para partir, mas sim permanecer ao lado, enquanto nossa presença for imprescindível, esquecendo-nos mesmo de nosso conforto, em nome da solidariedade, que muitas vezes pode  se demonstrar apenas com palavras, caso não seja possível a ajuda física, presencial, pois ainda que em distanciamento algo sempre se poderá fazer, desde que exista a boa vontade e o desejo de fazê-lo.
Quantas vezes pessoas nos procuram em busca de uma palavra de conforto, precisando, como se diz, "de um colinho". E esse colinho deve ser dado, devemos ouvir com atenção e carinho as mágoas, cujo desabafo pode até ser vital para alguém, sendo que esse é o real sentido da solidariedade, principalmente quando prestada no anonimato.  Sem que se fique alardeando aos quatro ventos o que se fez em benefício de outrem.   A mão esquerda não deve saber o que a direita faz, e ponto final.  Basta a satisfação íntima de ter feito sua parte.  Basta saber que seus atos beneficiaram a alguém, e poder sentir o quanto isso é bom para nossa alma...
E assim, solidariamente, será mais gostoso viver UM LINDO DIA, do que o fazendo fechados em um egoísmo, apenas solitariamente...

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados