ACEITO A IDOSIDADE, RECUSANDO A VELHICE

 

A idosidade é questão de RG, mas a velhice é questão de opção...
Vamos procurar conservar a alma sempre jovem...
Ósculos e amplexos,
Marcial

ACEITO A IDOSIDADE, RECUSANDO A VELHICE
Marcial Salaverry

Para evitar a velhice da alma, adotei como lema um pensamento muito interessante, de Oliver Wendel Thomas:
"Jamais serei velho.  Para mim, a velhice é sempre 15 anos mais do que eu tenho..."

Realmente são sábias palavras. Os anos que chegam, podem deixar-nos idosos, mas as pessoas que se consideram velhas com a simples passagem do tempo, realmente são velhas, porque deixaram a alma envelhecer e envilecer...

No que me tange, a simples passagem do tempo trouxe-me apenas uma  única consequência determinando algumas limitações físicas, que são muito bem compensadas pela larga experiência que os anos me trouxeram.

Experiência essa que me permite dosar com muita inteligência as limitações físicas, e assim eu posso fazer quase tudo que fazia antes, justificando os dizeres de uma de minhas camisetas "SEXAGENÁRIO (Agora quase octogenário), MAS COM (QUASE) TUDO FUNCIONANDO".  As perguntas maldosas sobre o "quase", respondo que o probleminha é o joelho, que já não é mais o mesmo...

Além do que crianças, o mais importante é a IDADE ESPIRITUAL.  Há que se conservar  o espírito jovem, não se entregando jamais, e isso é o que nos mantém vivos e espertos.  Nesse ponto, a Internet ajuda muito, pois sempre está nos estimulando a pensar, mantendo-nos em constante atividade mental e possibilitando fazer novas amizades com pessoas que, se estão longe fìsicamente, chegam a fazer com que sintamos a presença a nosso lado, tal a afinidade espiritual existente.

Então, com a mente aberta, e com a juventude eterna em nossos corações, tenhamos todos UM LINDO E JOVEM DIA, procurando sempre repeti-lo, procurando manter a alma (pelo menos), sempre jovem, porque assim a vida fica melhor de ser vivida...


"Falando em idade, vem a historinha daquele senhor de uma idade certa que, após sofrer uma operação no coração, diz ao médico que sua esposa não quer fazer sexo com ele, pois tem medo que ele morra, e pede que o médico escreva um bilhete, dizendo que está tudo OK.  O médico então inicia o bilhete: "Cara Sra. Martins...", e nosso herói interrompe, dizendo: "Doutor, ao invés de Sra. Martins... coloque: A quem interessar possa...”."

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados