AMANDO ÀS MARGENS DE NOSSO LAGO

 

AMANDO ÀS MARGENS DE NOSSO LAGO
Marcial Salaverry
 
Para passar uma tarde,
saimos sem alarde,
e sem a ninguém contar,
fomos em nosso lago passear...
Aconteceu o que não deveria acontecer,
e errando o caminho, fomos nos perder...
Para complicar, tivemos pneu furado,
e também motor enguiçado...
Sem poder de lá sair,
ficamos perdidos naquela região deserta...
Sem poder nos comunicar, 
viviamos num pesadelo...
Foram tristes pesadelos,
que se transformaram em doces sonhos,
depois que juntos nos deitamos na cálida areia,
para nossos corpos cansados descansar,
e nossos corpos se encontraram,
em busca de aquecimento...
Nossos corpos marcados na areia macia,
o gostoso odor sentido às margens do lago,
enquanto soprava a matinal brisa suave...
Depois do amor, a paz sentida,
esperamos a chegada do arrebol,
vivendo gostosas horas ociosas...
E não nos preocupamos mais com nosso Destino,
vivendo do amor, um doce desatino...
Estávamos no local por nós sonhado,
para viver nosso amor apaixonado...

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados