À TUA PROCURA

 

À TUA PROCURA
Marcial Salaverry

Deixei meu gosto em tua boca...
meu cheiro em teu corpo.
O toque de minha mão,
que te deixou arrepiada...
talvez apaixonada,
tocou teu coração,
te deixou com tesão,
despertou teu amor...
Senti teu gosto de desejo e quero mais,
meu corpo se impregnou do teu,
minha pele pede novamente a tua...
Se por estar distante,
tua satisfação é solitária,
por que não me chamas,
e comigo novamente te inflamas?
Minha paixão te acendeu a tal ponto,
que seria um grande desaponto
se te deixasse partir,
sem novamente teu sabor sentir...
É tão doce com o amor sonhar,
e sempre se pode bisar...
Com a língua teu corpo percorrer,
até não mais poder...
e então, quando não mais aguentar,
loucamente gozar,
e sempre que quisermos...
podemos bisar...

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados