DAMA DO AMOR

 

 
 
DAMA DO AMOR
Marcial Salaverry

Nesse teu caminhar,
em busca de um falso amar,
encontras ilustres senhores,
que não ligam pras tuas dores...
Simplesmente querem o falso amor,
num fingido prazer, sem o real calor...
Nesse viver sem freios,
tens teus aperreios,
tens teus medos e problemas,
e não vences teus dilemas...
Se te sentes livre, é uma falsa liberdade,
pois sentes a necessidade
de um amor que te dê felicidade...
Brilhas nas luzes da noite,
e sentes do sol o açoite,
por um viver de ilusão,
que lhe fere a alma e o coração...
És a DAMA DA NOITE, e da tarde também...
Mas tal viver não te faz bem...

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados