UM PASSEIO NO PARC NATIONALLE DUY KIVU

 

 

TRECHO DO LIVRO UM BRASILEIRO NA ÁFRICA

 

UM PASSEIO NO PARC NATIONALLE DU KIVU

Marcial Salaverry

 

Em busca de aventura, saímos em procura dos leões. 

Todos sonhavam em testemunhar uma caçada dos leões.

O guia ironicamente perguntou quem se candidatava a servir de isca para os gatinhos...

Assim seria fácil para que os outros testemunhassem a caçada.  Não houve voluntários.

Encontramos um seleto grupo de 2 machos e 7 fêmeas, em plácido repouso.

As fêmeas estavam cuidando de uns quantos filhotes muito alegres e brincalhões.

Apesar do guia assegurar que os leões quando estão de barriga cheia não atacam,

e que se alguém quisesse passear entre eles não haveria perigo de ataque, 

ninguém quis conferir a veracidade dessas palavras.

E se restasse um pouquinho de apetite num deles?

Limitamo-nos a olhar e fotografar,

principalmente porque as leoas, ao pressentirem a presença humana,

puseram-se em posição de guarda ao lado dos filhotes,

com olhares bem pouco amistosos.

A expressão "defender os filhos como uma leoa" é bem real.

É impressionante a atitude delas.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados