FALTA DE RESPEITO E CIVILIDADE

 

 


Tudo na vida tem uma razão de ser...
E é por isso que sempre gosto de agradecer ao Amigão...
Osculos e amplexos,
Marcial
Estou enviando este Bom Dia agora, porque estou saindo de viagem para abraçar meu
bisneto pelo terceiro niver dele... e só volto depois do dia 5.

 FALTA DE RESPEITO E CIVILIDADE
Marcial Salaverry
 
Infelizmente a falta de respeito, principalmente para com os mais velhos é um fato. 
É lamentável, mas é um fato. 
São filhos que menosprezam os pais porque envelheceram. 
São netos que desprezam ostensivamente os avós, porque envelheceram mais ainda.
E, principalmente, jovens que, por serem jovens se acham no direito de menosprezar os idosos que encontram pela frente, com atitudes debochadas, ridicularizando certas deficiências que esses idosos, por vezes, tem para sua locomoção.
Um fato que me revoltou, foi ver um garoto, de seus 17, 18 anos, tremendamente chateado porque "tinha que acompanhar aquele velho chato (seu avô), pois "esse inútil não é capaz nem de andar sozinho". 
Não aguentei tal comentário.  Pedi ao "velho chato" que sentasse um pouquinho num banco do jardim da praia, catei o garoto pelo braço e simplesmente perguntei a ele, quantas vezes que seu avô o havia pegado pela mão para ensiná-lo a andar quando era pequeno.  Lembrei ao infeliz que se todos o tivessem desprezado "porque ele não era capaz de andar sozinho", possivelmente estaria engatinhando até hoje. 
Quanto ao fato de ter nojo "do velho" porque ele não mais conseguia controlar suas necessidades fisiológicas, procurei lembrá-lo de que, quando bebê, também ele foi trocado um sem número de vezes, possivelmente pelo próprio avô, pois ele não conseguia controlar suas necessidades.  O garoto tentou defender-se dizendo que era diferente, pois ele era criança e precisava ser ajudado. 
Fiz o moleque ver e entender que, muito mais do que uma criança, um velho incapaz merece ser ajudado, e muito, pelo tanto que já fez pela família, pela comunidade, por todos, enfim.  Acredito que talvez uma pequena luz tenha entrado na cabecinha daquele infeliz, principalmente quando eu o fiz ver que, com sorte, ele também iria chegar nesse ponto de voltar a precisar dos outros até para as menores necessidades e o que ele preferiria encontrar: se quem lhe estendesse a mão para ajudar, ou quem o empurrasse para cair mais depressa. 
Pessoas como esse rapaz precisam entender que até mesmo os velhos que só estão "ocupando espaço", que é como eles gostam de definir, merecem todo o respeito e toda a consideração, mais ainda do que os outros plenamente capazes, pois já viveram e trabalharam muito.  Fizeram sua parte.  E já que nossas autoridades não são capazes de proporcionar um fim digno para quem tanto já fez, pelo menos aqueles que tem condições de dar um amparo, e principalmente os familiares que tanto já usufruíram seu trabalho, devem se sentir, não na obrigação, mas no dever de fazer alguma coisa por eles.
Hoje, além de defender os direitos de quem já chegou lá, estou trabalhando também em causa própria, pois já estou chegando lá também.  Espero que filhos, netos e demais, entendam a indireta...    Sacaram crianças ?
Bem que tal TERMOS UM ÓTIMO DIA???
 
Estou reeditando este texto, porque hoje encontrei esse rapaz, hoje um homem feito, e que fez questão de vir me cumprimentar pela lição que lhe dei naquele dia.
Não preciso dizer que ganhei o dia de hoje, pois é bom demais ver reconhecimento por algo que fizemos, e o amigo idoso daquele dia, está certamente me abençoando do andar de cima, pois partiu no principio do ano...

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados