AS VERDADEIRAS OLIMPIADAS

 

 

PARAOLIMPÍADAS...
Uma verdadeira lição de vida, a ser assistida e prestigiada por todos
aqueles que tem sensibilidade e amor ao verdadeiro sentido do espírito olimpico. O IMPORTANTE É COMPETIR...
Ósculos e amplexos,
Marcial

AS VERDADEIRAS OLIMPÍADAS
Marcial Salaverry

A cada quatro anos, assistimos a competição esportiva que é a melhor lição de vida que todos nós podemos receber.
São as Paraolimpiadas, ou, para quem não sabe, as Olimpíadas destinadas a atletas com alguma deficiência orgânica, seja física ou mental.
Penso que não podemos chamá-los como deficientes, pois é preciso uma força de vontade muito grande para superar os bloqueios que a natureza lhes impôs. E isso é sinal mais de eficiência, do que de deficiência. São obrigados a vencer, além das dificuldades que lhes são impostas pela própria vida, também toda uma série de preconceitos, infelizmente ainda existentes, pois muitas pessoas ainda se referem a eles como “coitados” ou “infelizes”. Coitados são aqueles que, embora dispondo da plenitude de suas condições físicas não tem a mesma força espiritual encontrada nessas pessoas privilegiadas.
É algo muito comovente ver a alegria e a disposição com que esses atletas se atiram às competições. São atletas na verdadeira acepção da palavra. Fazem do esporte sua vida. Conseguem mostrar que estão vivos e bem vivos, e tem muito mais valor do que os atletas comuns, pois conseguiram vencer os azares da vida. Qualquer pessoa com um mínimo de sensibilidade se emociona ao ver as lágrimas, tanto dos vitoriosos como dos derrotados. É a alma saindo através de suas lágrimas. Todos são grandes vencedores, do primeiro até o último colocado, e merecem o verdadeiro e autêntico rótulo de ATLETA EXEMPLAR.
Quantas pessoas encontramos em nossa vida que estão sempre se queixando de dificuldades, embora fisicamente perfeitas. Seu problema está na cabeça. Falta-lhes amor pela vida. Queixam-se, ao invés de agradecer a Deus por serem fisicamente perfeitos e completos. Vemos "atletas” que ganham autenticas fortunas, brigando por futilidades, procurando sobrepor suas vaidades acima de tudo, sempre querendo mostrar-se superior aos outros, tentando levar vantagem em tudo. São noticias que sempre lemos, e que incomodam cada vez mais.
Como consolo, temos as PARAOLIMPIADAS. Tenho certeza de que não há nenhum choque de vaidades. Eles só querem competir, e mostrar para o mundo que estão vivos, que merecem toda a consideração e respeito possíveis. No caso, não há que se discutir quem ganhou ou deixou de ganhar uma medalha de ouro. Todos aqueles que lá estão merecem ganhar o premio máximo, que é o respeito e a admiração mundial.
Para o idealizador dessa competição épica, tiro o chapéu e faço uma reverência. Só vejo um pequeno senão. A PARAOLIMPIADA deveria ser disputada ANTES da Olimpíada. Assim, quem sabe, serviria de lição para a vaidade exagerada de muitos atletas que se julgam deuses e alguns, mais modestos, que se julgam "apenas" semideuses.
E quanto ao futebol? Atletas jogando com os olhos vendados. Pode? Controlam a bola ouvindo o som dos guizos. E conseguem acertar o gol, muito melhor do que jogadores com a visão perfeita. Estes, deveriam assistir aos jogos paraolimpicos milhares de vezes, para aprender como se acerta uma bola entre as traves. Para aprender como controlar a bola com seus pés. Convenhamos que eles têm muito a aprender com nossos heróis paraolimpicos. Pergunta-se quem será o verdadeiro deficiente.
Juntemo-nos num prolongado aplauso para TODOS os que disputam essa, que é a verdadeira OLIMPIADA, encarnando o verdadeiro ESPÍRITO OLÍMPICO, idealizado pelo Barão de Coubertin, sem nenhuma exceção.
PS: Fiquei traumatizado ao ver atletas sem braços competindo no nado borboleta... e eu, que tenho os dois braços, tenho dificuldades com esse nado... Sem comentários, por favor...
 

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados