NÃO DEVEMOS TEMER A MORTE

 

 

Considerando ser algo inevitável,
não temos porque temer a morte...
Tratemos de viver a vida,
enquanto a tivermos...
Depois... será tarde demais...

NÃO DEVEMOS TEMER A MORTE
Marcial Salaverry

Para dizer a verdade, é meio dificil de entender que alguem possa temer a morte, que é algo tão temido por muitos, mas que não deveria se-lo.
Afinal, é nosso Destino Final, pois ninguém ficará para semente. Para muitos, é pensamento cínico, mas a morte é uma das maiores verdades da vida. Aliás, existem apenas duas coisas definitivas na vida, das quais ninguém escapa. O nascimento e a morte. O que fazer no intervalo, é por nossa conta.
Devemos amar a vida, sem temer a morte. O que temos é o presente, o aqui e o agora. O hoje tem que ser suficiente em si mesmo. Cada momento é completo. Se vivermos plenamente o aqui-agora, não haverá tempo, espaço ou mente para o medo. Apenas, ter medo de ter medo, por ser algo que chega a tirar a vontade de viver.
O medo da morte surge quando pensamos que iremos deixar o amor que temos na vida. Sabemos que um dia irá acontecer. Mas a incerteza do dia a dia, é o que nos leva ao medo, e quando este medo adentra em nosso coração, imediatamente devemos nos perguntar se haverá sentido em desperdiçar tempo com o imponderável. Se temos o agora para vivenciar, devemos viver tão plenamente quanto possivel, tratando de aproveitar o presente recebido da vida, que é o momento presente.
A morte, na verdade,  é a renovação da vida. Como as folhas que caem, as flores que murcham, há um renovar constante. A Vida sempre estará em ação.
Se temos tempo para temer a morte, isso significa que nosso viver não está completo. Vale observar e procurar encontrar o ponto de equilibrio do viver, e saber aproveitá-lo ao máximo.
Certamente não estaremos dançando a dança da vida no compasso certo. Há que dançar mais rápido. Tudo depende da intensidade em que se vive. Devemos viver, aproveitando a vida ao máximo, amando, viajando, passeando, enquanto estamos nessa fase de vida viva.
Não devemos perder nosso tempo de vida com o supérfluo. Cante, dance, faça ouvir sempre seu riso cristalino, ame plena e intensamente. Faça do seu hoje o dia completo. A vida não vivida, traz o medo. Medo de perder o que não está vivido em plenitude.
Se viver sua vida em completo extase, todos os medos poderão desaparecer.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados