AGORA E SEMPRE O AMOR

 

 

Não existe nada melhor do que o amor para
ocupar nosso pensamento, para ocupar nossa vida...
Vamos com ele nos ocupar, sem nos preocupar...
Osculos e amplexos,
Marcial

AGORA E SEMPRE O AMOR
Marcial Salaverry
Podemos e devemos nos ocupar agora e sempre com  o amor, mas sem nos preocuparmos, pois este assunto é verdadeiramente inesgotável, eis que é o que move nossa vida desde o dia em que nascemos, até o dia em que formos chamados para outros caminhos.
Quanto mais se fala de Amor, mais encontramos pretextos para falar mais alguma coisa  a esse respeito.
Realmente, é nossa mola mestra. Quem tem um amor por perto, procura conservá-lo a todo custo, pois não existe ninguém em sã consciência que consegue ver seu amor de uma vida toda partir sem lutar até o fim para mantê-lo a seu lado, e quem não tem, está sempre a sua procura, pois é importante ter e sentir o amor a seu lado.
Amores existem muitos. Já falei muito sobre todos os tipos que existem. Mas nunca conseguimos definir o que é o VERDADEIRO AMOR, aquele certo, definitivo, verdadeiro.
Creio ter encontrado uma pista, lendo uma mensagem de nosso grande amigo L'Inconnu, que sempre nos brinda com autênticas jóias de literatura. Vejam esta:
"O Verdadeiro AMOR é aquele que o vento não leva, a saudade não consome, e a maldade não destrói."
Na verdade, um sentimento que resista a tantas contrariedades, só pode ser muito forte, e só pode ser o tal do Amor de verdade.
E não vamos falar do amor carnal entre homem e mulher, embora este seja o que mais sofre com essas contrariedades, e o que mais vive com sua superação. Muitas vezes esse amor pode sofrer um arrefecimento, mas quando ressurge, vem com força total, vem tão forte, tão robusto, que se torna indestrutível. Não há nada mais poderoso do que o Amor que, qual fênix rediviva, emerge das cinzas e retoma seu lugar em corações que nunca deixaram de se amar, mas apenas tinham se esquecido dele, desse grande Amor que sempre existiu, e os uniu.
Vamos falar da essência do Amor. Do sentimento universal, que tanto pode ligar duas pessoas ou mais entre si, como também ligar as pessoas a uma fé, a uma crença, à natureza, a um País... Enfim aquele sentimento que desperta nas pessoas a vontade de largar tudo por um objetivo, um ideal, ou mesmo outra pessoa.
Esse Amor, realmente, não há o que destrua. A distância, até aumenta o sentimento. Se estamos longe daquilo ou daquele que amamos, só o que queremos é estar perto, e se isso não é possível, conseguimos "sentir" a proximidade pela força do pensamento.
Quando somos movidos pela Fé, somos capazes dos maiores sacrifícios para demonstrá-la, até mesmo a morte. Mas, existe um lado negativo nesse amor pela fé, eis que existem pessoas que se deixam dominar de tal maneira, que passam a agir fanaticamente, sendo capazes de atos cruéis, em nome dessa pretensa fé. E isso jamais será um ato de amor, embora seja a justificativa que esses fanáticos encontram. Fanatismo religioso é uma coisa, verdadeira Fé é outra muito diferente. A verdadeira Fé prega o Amor, e jamais a destruição de vidas humanas.
O Amor pela Natureza, nos leva a apreciar tudo o que de belo ela nos oferece. E são tantas as belezas da Natureza, que seria exaustivo demais repeti-las. É um dos amores mais lindos e puros que existe, pois a Natureza é a presença constante de Deus na terra, razão pela qual devemos amá-la e respeitá-la. Cuidando-a e preservando-a, como cuidamos e preservamos nossa própria vida, pois dela dependemos para viver bem.
Acontece que nossa querida Natureza tem sido maltratada, seja em nome do progresso, seja apenas pela ganância do bicho gente. Mas ela resiste bravamente por enquanto, pois essa resistência um dia poderá ter um fim. E aí crianças, nada mais nos restará. É algo como estarmos cavando nossa sepultura, essa descaso com a Mãe-Natureza.
Deixei para o fim o Amor mais importante que existe, que é o auto amor, e que não é, como alguem possa pensar, do amor por seu automóvel... É imprescindível que saibamos NOS amar. Temos que saber preservar nossa saúde, nosso organismo, evitando para isso uma série de vícios que a destroem, tais como fumo, bebidas, drogas, enfim tudo aquilo que todos sabem, mas que muitos, mesmo sabendo dos efeitos nocivos insistem e a eles se entregam, numa sanha autodestrutiva inexplicável. Fazer o que, se nem todos se amam como deveriam... Azar deles.
Desejando a todos UM LINDO DIA, faço apenas um lembrete: Ame-se, para que possa saber amar outras pessoas e ser por elas amado(a).

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados