VAMOS FALAR DE PAZ

 

 

P ara falar de paz, temos que
A creditar em Deus, sempre
Z elando por nossa Paz Interior...
Osculos e amplexos,
Marcial
VAMOS FALAR DE PAZ
Marcial Salaverry
Para falar em Paz, temos que entender que a idéia de PAZ é algo que sempre nos enleva, nos fazendo pensar apenas em coisas boas, nas maravilhas da
Natureza, em atos de bondade, amor e concórdia.  Seria muito bom se assim fosse.  Seria bom se todos procurassem defender essa instituição tão
necessária para o bem estar da humanidade, que é a tão desprezada PAZ...
Seria muito bom se todos procurassem viver em PAZ, e teoricamente falando, seria muito fácil viver em paz,  pois seria suficiente que todos respeitassem a maior de todas as verdades que existe, ou seja: "Meu direito termina onde começa o seu, e o seu, onde começa o meu". Simples demais, não?
Esta observância dos próprios limites fatalmente conduz à PAZ, porque não haveria motivos para beligerância.
Contudo, muitas vezes essa Paz é quebrada por atitudes irresponsáveis de alguns bárbaros que, travestidos de seres humanos, fazem coisas que mentes normais simplesmente se recusam a aceitar, e cometem inomináveis atentados contra a liberdade e contra a vida, como certos atentados terroristas, e pior ainda, certos atos de barbárie, como esses, movidos por preconceitos de diversas espécies, sejam raciais ou homofóbicos. É inconcebível que existam criaturas com tão mesquinhos pensamentos, praticando atos tão revoltantes, perseguindo e agredindo apenas para satisfazer a bestafera que vive em seu interior.
São coisas assim que me fazem dar razão ao Maluco Beleza:  "Eu só queria ser civilizado como os animais..." Que punição merece  atitudes como essas?
Qual pena poderá ser aplicada a essas bestas-fera?  Não podemos aceitar que atos revoltantes como esses fiquem impunes,  mas parece que é para isso que
se caminha.  Radicalmente falando, a Lei de Talião poderia ser aplicada.
Mas um Código Penal ultrapassado favorece a esses meliantes, quando não há o flagrante, e mesmo quando há, depende da situação socioeconomica do
agressor, e a igualdade de direitos fica esquecida em alguma gaveta de "instancia superior"...
Infelizmente a violência, desde que o mundo é mundo, é inerente ao ser humano. Basta ver pela História, a quantidade enorme de guerras que já tivemos.
E se formos analisar friamente, a maioria dessas guerras começou por motivos de somenos importância.  Porque alguém queria anexar um território ao seu,
esquecendo de onde terminava seu direito, ou então porque um débil mental qualquer assassinou o arquiduque, e isso foi motivo para que milhões morressem na Primeira Guerra Mundial.  E assim caminha a humanidade, com passos trôpegos, tentando encontrar seu caminho.  Mas jamais o fazendo.
Os erros se repetem,  as lições não são aprendidas, e a violência parece crescer à medida de quanto mais o mundo evolui, quanto mais a ciência avança, mas, mais se deturpam as mentes humanas, aperfeiçoando seu sadismo, sua maldade, sua vontade incontrolável de destruição.
Quando iremos nos conscientizar de que a Paz é a única coisa que nos permitirá viver em paz?
Que nos permitirá exercer nosso livre direito de ir e vir?  Está ficando cada vez mais difícil sair de casa, por motivos que todos conhecem, e não vale a pena ser repetitivo demais.
Em mais uma tentativa, queridas crianças, vamos nos dar mentalmente as mãos, tentando formar um círculo de Paz e Amor, desejando-nos, e a todo o mundo,
dias de paz e amor, e se cada qual fizer a sua parte... quem sabe???
Mas mesmo assim, se cada um de nós procurar no recôndito de sua alma sua Paz Interior, quem sabe poderemos começar, por exemplo, com a Paz na Internet,
com todos pensando apenas em se comunicar, em poetar, esquecendo quizílias, disputas, ou quem é o melhor, o mais feio, o mais bonito...
E com PAZ, quem sabe poderemos MESMO, ter um mundo melhor...

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados