ENTENDENDO O QUE É O AMOR

 

 

O amor sempre deverá ser vivido em plenitude,
com plena e total sinceridade, e em total reciprocidade...
Osculos e amplexos,
Marcial

ENTENDENDO O QUE É O AMOR
Marcial Salaverry

Atualmente muito tem-se falado em Amor Virtual ou Amor Real, mas sempre será O AMOR.
Pode ser até por questões terminológicas ou de entendimento, que eventualmente pode existir uma diferença, porém, na verdade, Amor é Amor simplesmente. Apenas a  forma de expressá-lo, é que pode ser desta ou daquela maneira. Mas o verdadeiro amor, aquele que todos procuram, que aquece e completa a alma, é apenas o AMOR, o sentimento de amor. Não é nem virtual nem real. Não podemos dizer que se vive virtualmente ou na realidade. Porque o Amor, o verdadeiro Amor, está dentro de nós. Faz parte da nossa Alma. Não se busca, nem se encontra, ele é que nos acha, fazendo se manifestar em nossa alma.
Contudo, a expressão desse sentimento pode ser virtual ou real. Ai sim. E pode-se viver na plenitude o amor que sentimos, mesmo que o vivamos apenas virtualmente, pois ele está juntinho de nós, está dentro de nós, e vivido realmente, ainda que seja virtual, e virtualmente ainda que seja real.
Pode-se dizer que ao sentimento chamado AMOR podem ser acoplado outros sentimentos, sejam eles os que nos levam a nos sentirmos felizes, como o carinho, o desejo, atração fisica, entendimento ou diálogo, ou então, aqueles que nos levam a nos sentirmos infelizes, como o ódio, o ciúme, o desprezo, mas isso seria  minimizar em muito o único sentimento que nos completa, que traz em seu bojo tudo que é necessário para nos sentirmos plenos.
O verdadeiro amor não deriva para outros sentimentos, contudo, quando isso acontece, sejam eles positivos ou negativos, há que se ter a clareza de afastá-los, pois corre-se o risco de, se juntos, descaracterizar o principal. Apenas um sentimento é correlato ao Amor, e o ajuda muito, e esse sentimento é a Amizade, fator preponderante para a manutenção do Amor.
Amor mesmo, amor de fato, independe de ato. Ele existe por si só, e se não for assim, será mero arremedo de um sentimento, que pode e deve ser vivido em plenitude, de alma para alma, virtual ou real.
Ama-se quando se ama incondicionalmente, seja no virtual ou no real. Ama-se independente do querer, de estar e de poder. Ama-se simplesmente. Eu te amo, por que? Porque te amo, oras! Não existe explicação nem descrição para o verdadeiro amor.  Ama-se porque é belo, ama-se porque é sábio, ama-se porque é bom. Ama-se, e ponto final. Assim é que se ama de verdade.
O verdadeiro amor é lindo e forte. Ele chega e se instala sem pedir permissão. As vezes fica lá, quietinho, esperando sua vez de fazer feliz. Outras vezes, sua chegada transcende a um vulcão em erupção. É como se lava quente escorresse pelo corpo, inundando todo o ser de amor. A experiência é arrebatadora. Um verdadeiro nirvana, e assim, quem despertou este sentimento passa a ser encarado como o mais tudo. O mais inteligente, o mais lindo, o mais doce, o mais o que possa ser, porque é realmente alguem muito especial.  Pelo menos para quem ama, sempre será aquele alguém muito especial.
Quando o amor verdadeiro acontece entre dois seres, pode-se dizer que alcançaram o Paraíso. Ao contrário, quando é unilateral, há que se saber lidar com este amor. Não traz infelicidade, como muitos afirmam. Pelo contrário, amar realmente é querer o bem maior para o ser amado, mesmo que não sejamos nós este bem. Fica-se feliz da mesma forma. Uma felicidade doída, mas capaz de arrancar ainda assim um sorriso de nossos lábios. Este é o que denomino de Amor Real. Sempre desejando o melhor para aquele a quem amamos. "Que seja feliz, comigo, ou semmigo..."
Vivenciar, ainda que apenas uma vez este amor verdadeiro, é um presente. O maior e melhor presente que a Vida pode nos ofertar. Há que saber vive-lo em plenitude...
O que seria então o tão decantado amor virtual? É aquele amor onde existe um encontro de almas. Pela virtualidade é possível conhecermos o Ser enquanto ser, e não apenas matéria. Conhecemos e captamos a sua energia. E se vibramos na mesma frequencia, interagimos. E esse encontro independe de sexo, pois o sentimento é assexual. Para quem acha não ser Amor, deve entender que as almas vibram na mesma sintonia. A virtualidade oferece perigo quando não sabemos discernir entre Amor e Energia. Podemos pensar estar amando pois é linda a sintonia de almas. E esse pensar pode nos levar a sofrimentos duros, quando muitas vezes deixamos nos envolver pela energia, transmutamos em sentimentos como carinho, desejo, entendimento, atração, através de diálogos que podemos manter onde não apenas podemos dizer o que gostaríamos de ser e não somos, como ler que determinada pessoa é exatamente como quem nossa alma gostaria de amar, mas não é. Quantos casos já soubemos onde os pares se sentiram enganados, ou enganaram. Mas de outros casos também soubemos que o contato físico real levou ao reconhecimento do amor verdadeiro.
O importante sempre será a busca. Não se deve desistir nunca de encontrar a verdadeira felicidade, o verdadeiro AMOR.  Mas de forma integra, correta, madura. Nunca irá acontecer se for calcada em mentiras, engodos, traições. O amor verdadeiro não transita por meio dessas emoções. É muito mais satisfatório e compensador viver-se uma linda amizade do que um sentimento que chamam de amor, mas é apenas um caminho para uma grande dor.
Virtual ou real o exercício do amor verdadeiro? Não importa, pois não existe na verdade Tempo ou Distância, pois tudo acontece no aqui e no agora.
E, dentro de uma Amorzade plena e realizada, desejo-lhe UM LINDO DIA.


 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados