ENTÃO VAMOS FALAR DE PAZ

 

                            PAZ... Palavra tão pequena... Significado tão grande...

 

Representa o bem estar entre as pessoas.  E alguém pode desejar coisa melhor do que estar em paz com seus semelhantes?

 

Sem dúvida alguma, é o desejo maior de qualquer pessoa de bons sentimentos.  Mesmo que os sentimentos não sejam tão bons assim, mas havendo um resquício de bondade... sempre irá preferir a paz.

 

Recebi uma mensagem muito linda, que fala justamente dessa paz tão desejada, e tão vilipendiada.  Penso que se essa mensagem for devidamente assimilada por todos, poderemos vislumbrar alguma possibilidade de encontrar essa paz.  Vejam:

“A paz se exterioriza nos olhos de quem aprendeu a arte de ser sincero consigo mesmo.

Paz é, acima de tudo, harmonia consigo mesmo; em seguida com os outros.

É harmonia com Deus e com a Natureza.

Paradoxo é almejar a paz e viver em discordância íntima.

A verdade é que, por mais que você se esforce para ser justo e consciente, sempre haverá alguém que interpretará mal seus atos e atitudes.

Ninguém consegue agradar a todos.

 Confie em si mesmo, confie em Deus.

 Apenas Ele maneja os fios invisíveis e infinitos de toda existência humana.

 Você encontrará a paz conscientizando-se de que cada um é uma ferramenta exclusiva e específica da Natureza, circunstancialmente trabalhando na Terra sob o Comando Divino.”

 (Lourdes Catherine/Soc. Espírita Boa Nova)

 

Nesta época do ano, em que tanto se fala em Paz e Amor, creio ser uma excelente ocasião para uma reflexão profunda, com o intuito de descobrir onde estamos falhando, pois a Paz não vem sendo encontrada.

 

Não falo apenas da Paz Mundial, que depende de muitos fatores para ser conseguida e, face às circunstâncias, e à própria natureza humana, é totalmente utópico falar-se nisso.

 

Falo em nossa paz interior.  Essa depende apenas de nós mesmos. 

 

Por que ficar remoendo mágoas contra outras pessoas? Se alguém nos ofendeu, traiu ou magoou, resta-nos escolher a atitude mais correta.  Ou procuramos esquecer do problema (mesmo que isso represente nos esquecer da pessoa), ou relevamos e perdoamos. Não resolve procurar alguma vingança, alguma represália, um meio de prejudicar essa pessoa. Isso não irá amenizar nossa dor e nem solucionar o problema.  Pelo contrário, irá acirrar mais ainda os ânimos.

 

Procurando esquecer o que houve, só iremos ganhar em tranquilidade e paz de espirito. Pelo menos nossa alma não ficará envenenada pelo ódio, pelo rancor. A paz sempre traz um bem estar bem maior.

 

Nem sempre é possível perdoar quem nos ofendeu, por ter sido algo muito sério, então, o melhor será  esquecer,  tanto do fato,  como da pessoa.

 

Essa é uma das maneiras para se encontrar a paz interior, tão necessária para que possamos sentir alegria em viver.

 

Podem ter certeza de que a melhor coisa que podemos sentir é a sensação de estar em paz conosco mesmo, e isso só se consegue, sem ter sentimentos de ódio ou rancor no coração.

E, para desfrutar dessa paz gostosa, espero que todos tenhamos UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados