É MUITO FÁCIL SER PAI

 


A espinhosa missão de ser pai... Inclui saber dizer NÃO, na hora certa...
Osculos e amplexos,
Marcial

É MUITO FÁCIL SER PAI
Marcial Salaverry
 
Realmente, é muito fácil ser Pai, pelo menos biológicamente é fácil ser pai, basta fazer a parte correspondente ao homem no ato sexual, e pronto, já se está capacitado a ser pai.
Ser Pai, enfim, é após o ato praticado,  curtir os nove meses (podem ser só sete, ou mesmo oito) de gestação da mulher, e pronto, já é pai, daquela coisinha que adora chorar, mamar, e claro, o restante inevitável... Ecomo gosta de sujar fraldas...
Ser Pai, é simplesmente dar a ajuda material que a mulher necessita para que nada lhe falte durante esse período tão lindo e importante de sua vida. Quanto a carinhos, talvez, pois ela engorda muito, enjoa, fica meio chata, mas é justamente nessa hora que é preciso dar todo carinho e apoio que ela necessita...
Ser Pai, é cuidar do sustento do filho, provindo-o materialmente de tudo que ele precisa, não deixando faltar nada, para que ele nunca possa reclamar de que o pai falhou em seu sustento material.
Ser Pai, é procurar atender aos caprichos de seus filhos, atendendo-os em seus mínimos desejos, para que eles vejam que beleza de pai ele arranjou. "Carinho, atenção, dou um cheque e pronto. Que belo pai eu sou..."
Ser Pai, é sempre pensar no trabalho, mesmo que isso implique em não acompanhar direito as atividades dos filhos (afinal eles tem a mãe e a babá para isso...).
Ser Pai, é descobrir que seu filho faz um monte de coisas erradas, e procurar entender tudo, e passar a mão na cabeça dos filhos, dizendo que são coisas da vida, pagar os prejuízos que eles causarem a outras pessoas, e pagando suas fianças na policia. Afinal, pai é para cobrir todas as despesas dos filhos, pois nunca sobra tempo para orientar no que deve ou não fazer, para procurar ensinar o que é a vida, o que ele poderá encontrar  pela vida a fora... Afinal, ele precisa viver, pois a vida é tão curta, e ele "precisa ter tudo o que eu não tive", principalmente essa coisa odiosa chamada juizo...
Ser Pai, é ver seu filho viciado em drogas porque ele não soube orientar, e depois acusar a mãe de que não fez seu trabalho direito. Afinal, você estava trabalhando e muito ocupado com essa parte material, provindo de tudo sua casa, menos de sua atenção e carinho, de sua presença paterna.
Parece mentira, mas infelizmente tem muita gente que pensa realmente assim, e que realmente assim age. E depois pergunta-se desesperado: "Onde foi que errei? Deus não existe, porque permite que um pai passe por essas coisas, apesar de tudo ter feito por seus filhos."
Na realidade, Ser Pai não é apenas isso, se bem que não pode e nem deve fugir das obrigações materiais, mas o mais importante é o diálogo, a atenção, o carinho, os conselhos, que poderão evitar muitos problemas futuros.
As verdadeiras e reais obrigações assumidas por quem resolve ter filhos, não são apenas as acima descritas. Claro que a parte material é importante. Claro que deve trabalhar para provir o sustento da família. Para isso resolveu ter filhos, e se os fez, deve educá-los e prepará-los para a vida.
Antes de tomar a decisão, deve-se pensar, meditar e ver se ambos, pai e mãe estão prontos para tanto. Se realmente sabem a quanto deverão renunciar de suas vidas para poder dar uma boa e sadia educação aos filhos que pretendem ter. Saber que deverão passar noites em claro, saber que deverão reformular suas vidas, por causa dessa vida nova que resolveram criar. Saber, enfim, das reais obrigação paternas.
Na verdade, a real função paterna, é além de suprir materialmente as necessidades, deverá sempre dar um suporte de fundo espiritual, emocional, pessoal. Deverá saber acompanhar as diversas fases da educação e da vida dos filhos. Deverá saber orientá-los para a vida. Deverá saber acompanhar sua vida escolar. Deverá estar sempre pronto para dialogar com eles. Mesmo que esteja ocupado, deverá saber como é importante para os filhos saber que tem um canal aberto em casa para a orientação e aconselhamento tão necessário algumas vezes. Deverá saber como é importante para os filhos, reconhecer algum erro cometido, e saber pedir desculpas quando isso acontecer. Afinal, ser Pai, não é ser Deus, pois também é sujeito a erros.
É complicado pensar em tudo isso? Então pense antes de colocar filhos no mundo. Se não estiver perfeitamente cônscio de suas reais obrigações, não os tenha.
Filhos nunca podem ser considerados um estorvo pelos pais. Afinal, não pediram para nascer. Se os tiver, saiba deles cuidar.
Principalmente, não queira realizar-se através deles. Não espere que os filhos realizem seus sonhos de vida. Espere que eles realizem os deles. Apenas oriente-os, se estiverem em duvida. Saiba o que dizer nessas ocasiões.
Enfim, crianças, ser Pai, é barra pesada. Saibam sê-lo. Vale a pena quando, no futuro, pudermos olhar para eles e ver que são pessoas de bem. Se pessoas de sucesso, ricas ou famosas, são circunstâncias. Basta saber que soubemos formar pessoas íntegras, honestas, e que não desejam o mal a ninguém. Enfim, o maior orgulho que um Pai pode sentir, é saber que soube fazer sua parte, soube dar um lar decente aos filhos, e vê que são pessoas dignas. E que mais tarde, também poderão saber o que é SER PAI.
Quer mais do que isso?
A todos os Pais, entre os quais me incluo, como pai, avô e bisavô, desejo UM LINDO DIA... com muita paz no coração...


 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados