TODOS SOMOS ARTISTAS

 


Existem Artistas e artistas... Músicos e músicos... Escritores e escritores... Amigos e amigos... Pessoas e pessoas...
Osculos e amplexos,
Marcial

TODOS SOMOS ARTISTAS  
Marcial Salaverry

Na verdade, todos somos artistas, pois se artista, é aquele faz arte, podemos dizer que as crianças são artistas, pois vivem fazendo “artes”... Nesse caso, são mais "arteiros" do que artistas...
Como artista podemos definir quem consegue transformar coisas comuns, em algo de belo, ou como bem definiu Picasso:
"HÁ PESSOAS QUE TRANSFORMAM O SOL NUMA SIMPLES MANCHA AMARELA, MAS HÁ TAMBÉM AQUELAS QUE FAZEM DE UMA SIMPLES MANCHA AMARELA O PRÓPRIO SOL".
Aí reside a diferença entre o artista comum e aquele que consegue ser o que se pode chamar de Verdadeiro Artista.
Geralmente a pessoa já nasce sendo artista.  Alguns com um enorme talento inato, e que desde crianças demonstram serem criaturas especiais, com qualificação acima da média, em determinado campo da vida.
As Escolas de Belas Artes servem para burilar esses talentos, corrigindo defeitos eventualmente existentes, preparando-os para empregar, além da arte que lhes chega natural, a técnica aprendida,  aperfeiçoando suas qualidades.
Existem, contudo, artistas fantásticos, com  dotes que lhes foram doados pela própria Natureza. Por falta de tempo, ou de recursos, ou de ambos, exercem sua arte sem o apuro técnico, sem o verniz que as Faculdades possibilitam. Como exemplo, temos os artistas congoleses, com quem convivi diretamente.  Trabalham, literalmente, movidos a cerveja,  pois limitam-se a pintar seus quadros, a entalhar suas peças de madeira apenas para ganhar o suficiente para algumas cervejas, e seu talento é bruto, totalmente natural. E é justamente isso que lhes empresta um brilho maior ainda, pois fazendo uma comparação,  vemos que artistas outros que cursaram suas Escolas de Belas Artes não conseguem produzir obras tão belas.
O mesmo ocorre nas artes escritas. Muitos escritores descobrem seus pendores artísticos quando ainda crianças, e os vão desenvolvendo com cursos voltados para a arte das literatura. Para escrever sua obras, geralmente elaboram temas, estudam-nos, aperfeiçoam-nos e então colocam mãos à obra.
Muitas vezes, são trabalhos tecnicamente perfeitos, lindos, mas muitas vezes falta-lhes alma.  Foram escritos com as mãos, mas não com o coração.
Outros, contudo, são totalmente intuitivos.  Seu talento estava latente, guardado, adormecido e por uma razão qualquer dá o estalo, e começam a escrever.  Fazem-no sem nenhuma preparação.  Geralmente começam a escrever sem saber o que fazer. Contudo, como tem a "alma artista", conseguem exprimir seus sentimentos em seus escritos. Pode lhes faltar a técnica. Seus trabalhos apresentam inúmeros defeitos aos olhos críticos dos técnicos em literatura, mas sobra-lhes emoção, pois são escritos com a verdadeira alma do artista, a exemplo do que ocorre com a obras dos artistas congoleses, ou como se diz popularmente, “vem lá de dentro”.
A divulgação dessas obras intuitivas, sempre é complicada, pois as Editoras se atém a certos dados, como currículo, passado literário, não procurando ver a real beleza do texto apresentado.  Nesse ponto, é que se vê importância da Internet, que permite a divulgação de textos de autores novos, e vemos atualmente que estão surgindo inúmeros autores de muito talento que jamais teriam oportunidade de expor seus trabalhos.
Quantas obras de “fundo de baú” estão surgindo.  Escritos há décadas guardados, começam a deixar a poeira das gavetas, para luzir na telinha dos monitores.
Bem como muitas pessoas que não sabiam ter talento, começam a arriscar seus escritos, e temos visto lindas obras surgindo.
Seria interessante se as Editoras se voltassem mais para este campo, possibilitando um melhor aproveitamento do talento de tantos autores emergentes.
Um grande abraço a todos, e meus desejos de UM LINDO DIA.


 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados