VAMOS CONHECER SANTOS

 


Venha conhecer Santos... Realmente vale a pena...
Suas praias, seus jardins, suas belezas...e este poeta...
Osculos e amplexos,
Marcial

Para bem comemorar o aniversário de Santos,
venha comigo, e
VAMOS CONHECER SANTOS
Marcial Salaverry
 
Existe um velho ditado que diz: Santo de casa não faz milagres. Apesar de viver em Santos há mais de 40 anos, cheguei à conclusão de que não conheço totalmente a cidade. E para travar o conhecimento mais íntimo, resolvi embarcar em um micro ônibus de turismo, para fazer um passeio turístico pelos pontos históricos da minha cidade, e fiquei surpreso com tantas coisas que desconhecia em Santos.
Acredito mesmo de que a grande maioria dos habitantes, não só de Santos, como de qualquer outra cidade, tenham esse mesmo desconhecimento pelos monumentos que se encontram espalhados aqui e ali dentro de suas respectivas cidades.
Vamos então percorrer esses locais até então desconhecidos. Falar da beleza das praias, e dos Jardins de Praia de Santos, seria enfadonho, pois todos conhecem essas belezas de sobejo. Bem como o Aquário e o Orquidário dispensam qualquer apresentação, pois fazem parte do roteiro obrigatório não só dos santistas, como também e principalmente dos visitantes, assim como o Monte Serrat e seu famoso bondinho, que também já está na agenda de todos.
O mesmo se pode dizer Museu de Pesca e a Pinacoteca Benedito Calixto, que se não tem a mesma afluência de visitantes, já são bem mais divulgados.
Certos dados como datas e outros detalhes podem ser verificados in loco. Prefiro apenas falar de sua existência, deixando que a curiosidade natural faça o resto. Aliás, a guia do passeio turístico é uma enciclopédia ambulante. Sabe tudo. Deixo os detalhes por conta dela.
Podemos iniciar pela beleza histórica que existe encravada na entrada do Túnel Rubens Ferreira Martins, que são os “restos mortais” da segunda Santa Casa de Santos. Passa-se por lá todos os dias, sem saber o que significam aquelas ruínas.
O chamado Centro Histórico de Santos ostenta orgulhoso o Panteão dos Andradas, onde repousam os restos mortais do Patriarca da Independência, José Bonifácio de Andrada e Silva, ladeado por seus irmãos.  Ao lado do Panteão, existem as vetustas Igrejas da Primeira e da Terceira Ordem do Carmo, que são monumentos de grande valor histórico. Um pouco mais adiante, o imponente prédio da Alfândega de Santos. Normalmente todos o conhecem, mas quando o visitam, sempre é durante o expediente, e suas portas estão abertas. No domingo, por estarem fechadas, pudemos observar a incrível beleza destas portas,  trabalhadas com imitação de sementes de café. Para apreciar, só visitando mesmo.
E o quase desconhecido Outeiro de Santa Catarina, que foi uma pequena igreja, ao lado da qual foi erguida a primeira Santa Casa de Santos. Estava quase em ruínas, mas agora está devidamente restaurada. Sequer ouvia-se falar desse belo monumento. A rua Tiro Onze com suas velhas casas, aonde era o Arsenal.   Sempre foi uma rua perigosa para se andar, e essas relíquias históricas estavam condenadas à demolição.
Existe um projeto que concede isenção de impostos aos proprietários desses imóveis do Centro Histórico, desde que mantenham as características históricas das construções.
Com essa medida, está sendo salva a memória de Santos, o que pode ser constatado pela maravilha que ficou o famoso e tão decantado prédio da Bolsa do Café, que na época de ouro do café, era ponto obrigatório de reunião dos “Barões do Café”, muda testemunha de sua opulência e decadência. Não existem palavras para descrever a beleza de seu interior, e muito menos que permitam saborear a delícia do café lá servido. Aliás, falar no café que lá se serve, é perder-se em odores e sabores inigualáveis. Imagine-se algo que se pode adicionar ao café, e lá poderá ser provado. Há que se ir muitas vezes para experimentar todas as variedades de misturas que caem deliciosamente bem com o café. E claro, toma-lo puro também. Pode-se dizer que lá é servido o melhor café do Brasil, e, consequentemente, do mundo.
Há que se falar das ruínas da Hospedaria dos Imigrantes, aonde todos os imigrantes que aqui chegaram, foram registrados, o que já foi visto em diversas novelas e filmes. 
A Igreja do Valongo é um caso à parte, e que exige uma visitação demorada, para que se possa avaliar toda a beleza de seu interior. Apenas a título de ilustração, pode-se dizer que a grande maioria de suas imagens precisa ficar dentro de uma proteção especial de vidro reforçada, para proteger o engaste de pedras preciosas.
Existe ainda muita coisa a ser visitada. E nada melhor do vir conferir ao vivo e a cores, principalmente quem gosta de apreciar e conhecer a história, não apenas desta cidade, mas também do Brasil, pois a História de Santos está estreitamente ligada à História do Brasil.
E não poderia deixar de falar do acervo das conquistas do Santos F.C., que se encontra em exposição na histórica Vila Belmiro, que já foi muito famosa como "O Alçapão da Vila".
Enfim, para que não sabe ainda, Santos não é apenas praia, Aquário e Orquidário.
E mais ainda a melhor das novidades, um passeio de bonde por todo o Centro Histórico. São 5 inesquecíveis quilometros, revivendo o saudoso bonde, que já foi o principal meio de transporte em todas as cidades, e agora é peça de museu, e ressuscitou em Santos.
Existem muitos passeios a fazer, sempre podendo ter UM LINDO DIA.
 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados