O SEMPRE IMPREVISIVEL AMOR

 


O SEMPRE IMPREVISÍVEL AMOR
Marcial Salaverry

Pode ser estranho falar em imprevisibilidade do amor, mas temos de convir que muitas vezes, em seus caminhos e descaminhos, ele muitas vezes nos mostra  estranhos rumos, diferentes do que a lógica poderia indicar, e assim, não se  chega mesmo a entende-lo.
Estamos sendo constantemente postos à prova em nossos sentimentos, pois envolve tanto os sentidos, que por vezes  nos fazer renascer, ou então a perder  o sentido da vida. O amor nos leva à lugares distantes, nos faz sentir em etéreas viagens, propiciando-nos situações inusitadas, levando-nos a atitudes mesmo inconcebíveis para nosso entender, tal sua ilogicidade.
Sempre foi e sempre será um dos temas prediletos para poetas e escritores, pois os leva a inspirações inesperadas e maravilhosas, provocando lindos contos e poemas. E que lindos romances já foram escritos com esse tema mágico, O AMOR, que sempre é um sentimento que prima pela incoerencia. O que seria dos artistas das letras, se não fosse a imprevisibilidade do amor, pois de onde se poderia tirar tantas idéias, se o amor seguisse regras e normas pré determinadas, dentro da mais estrita lógica. Seria ilógico pensar nisso.
É nessa falta de sentido, que se encontra o verdadeiro sentido do amor, quando verdadeiramente sentido. Parece coisa de louco,  e é mesmo, pois apenas os loucos tem coragem para entregar-se a um amor em sua plenitude.
Num segundo, ele nos traz o ser amado, mesmo que esteja distante. Escutamos sua voz, sentimos seu toque, seus carinhos são pressentidos. "Vejo meu amor sorrir, e seu sorriso feliz me faz feliz". O amor nos provoca uma dependência de sentidos. Nosso bem estar, depende do seu bem estar.
Sorrimos, cantamos, dançamos, vibramos, e até viajamos para lugares distantes, mesmo sem sair do lugar. Ao lado de nosso amor, nos transportamo para qualquer rincão do mundo, e sempre estaremos bem.
Quando não o temos a nosso lado, procuramos de todas maneiras algo que nos faça sentir sua presença, e sentimo-lo a nosso lado. Conhecemos seu cheiro, seus gostos, suas manias, e compartilhamos disso tudo. Conseguimos até mesmo penetrar em seus pensamentos. Sabemos se está triste ou alegre, apenas olhando para sua expressão facial, ouvindo sua voz, lendo o que nos escreve. O amor desperta nosso sexto sentido, e também o sétimo, oitavo, nono...
Temos as mesmas idéias, chega a existir um só pensamento, o que facilita muito a convivência. Por vezes basta um olhar para entender mil palavras.
Ao seu lado, gostamos de nos sentir crianças de novo, fazendo brincadeiras, piadinhas. É uma verdadeira delicia passear descalço na chuva, de mãos dadas com nosso amor, e com certeza o amor tem dessas incoerências, pois ao mesmo tempo que requer seriedade, respeito, também exige uma boa dose de infância no relacionamento. Loucos sim, mas loucos de amor.
Um amor que não tem limites, e tampouco fronteiras. Quando está longe, sentimo-lo perto. Se está perto ficamos abraçados, mais perto ainda...
Vivemos todas as fantasias possíveis, seja em passeios habituais, seja no romance, que não pode ter monotonia, pois é preciso ter criatividade, e assim, sempre é preciso inventar alguma coisa para quebrar a monotonia, e assim, claro que não pode ser planejado. Como aqueles casais que determinam que o sexo deve ser praticado aos sábados, entre l4hs e l4hs30... Pode? Não pode. O amor tem que ser deixado ao acaso. Pintou vontade, alguma coisa tem que ser feita, e deve ser feita com amor, com alegria, com tudo que há de direito. Mesmo que seja ficar apenas de mãos dadas e olho no olho, já que nem sempre o sexo é indispensável. O importante é haver romantismo, sinceridade, reciprocidade. E a presença, seja presente ou ausente.
Mas não é só festa, no amor tem que haver respeito. Ambos devem ter os mesmos direitos para falar e para calar. O amor requer liberdade. Um amor obsessivo, que quer nos bitolar, quer nos proibir, é um amor coercitivo, e, um amor que não nos deixa ir, não nos deixa viver, também não nos fará sorrir.
O verdadeiro amor, sempre tem um sorriso para nós, nos deixa em liberdade para escolher se queremos sempre estar em sua companhia, e tem que ser recíproco, pois o que para nós desejamos, também precisamos ofertar, ou seja, respeito, carinho, liberdade, pois o amor é caminho de mão dupla, e uma eterna doação de parte a parte.
Faz-nos sentir saudade dos momentos felizes já vividos, dos carinhos que sempre e sempre desejamos. Saudade que dói , corrói e nos faz melancólicos, tirando-nos a alegria de viver, quando não estamos juntos.
Não sabemos por quanto tempo teremos esse amor a nosso lado. Nosso desejo é que seja para sempre, mas temos que saber que se for, será. Mas se não for, que seja eterno enquanto é terno.
Porém, pela inexorabilidade do destino, um dia nos perderemos. Isso acontecendo, o certo é que noutra vida nos encontraremos, para continuar vivendo esse grande amor...
Os verdadeiros amores não se perdem nos meandros do tempo. Permanecem pela eternidade.
Acredito que o maior sonho de todos, é poder olhar seu amor bem no fundo dos olhos, e fazer uma linda declaração ao amor....de hoje, de ontem.....de sempre.
E com esse pensamento voltado para o amor, espero que todos tenhamos UM LINDO DIA.
O amor... para ser amor,
Tem que ter calor...
Tem que ter... AMOR!!!
Marcial Salaverry

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados