A VERDADEIRA FELICIDADE

 

Este é um artigo que, sem qualquer sombra de dúvida é muito procurado. Não há quem não a deseje.  Cada qual à sua maneira.

Alguns, através de bens materiais, por acreditarem que só poderão ser felizes desfrutando de tudo que de bom poderão comprar. 

Outros, mais românticos, acreditam com poderão consegui-la através do amor.  Então primeiro precisam ter esse amor, para conseguir a felicidade.  E conseguem-na, pelo prazer.

Existem aqueles que gostam de sofrer, e sentem prazer com a dor. São os masoquistas.

Enfim... cada qual tem uma interpretação sobre o que é felicidade, e a busca à sua maneira. Nem todos conseguem, mas toda e qualquer tentativa é válida.  O importante é saber “sentir” quando ela chegar.  É saber aproveitar todos os momentos em que possam sentir-se bem espiritualmente,  atingindo uma certa paz interior.  Todos sempre temos desses momentos. Muitas vezes não sabemos interpreta-los, deixando que se percam, sem desfrutarmos sequer esses ligeiros momentos de uma tênue felicidade, que pode estar em um simples aperto de mão, em um abraço amigo, em poder ter sido útil a alguém, em apreciar um por do sol, em curtir uma companhia amiga, ou nos braços de seu amor.

Vejam neste poema, de autoria do meu melhor amigo,  um jeito que poderá ajuda-los nessa busca:

 

A VERDADEIRA FELICIDADE

Marcial Salaverry

 

Dentro de nós, está a felicidade,

e dela temos necessidade...

sempre guardando com alegria,

a vida, que é nosso dia...

Mas se a noite nos chega

com seu manto de tristeza...

Fiquemos com a beleza

de nossos sentimentos,

que não permitem lamentos...

A vida, simplesmente,

deve ser vivida somente

com a alegria

de um ensolarado dia...

com amor...

com calor...

A meta é o bem viver...

e sempre para o amor renascer...

  

Quantas vezes deixamo-nos levar por alguma irritação qualquer, e não aproveitamos devidamente algum momento que poderia modificar muita coisa em nossa vida, deixando fugir a felicidade que estava ali, tão pertinho, ao alcance de nossa mão.  Depois, lamentaremos não te-la vivido adequadamente. A raiva sempre será uma péssima conselheira. 

Por isso, deveremos sempre estar atentos... sempre ligados para não permitir que esses momentos se volatilizem.  Vivamo-los convenientemente, quando surgirem, para não os lamentarmos depois.

Que tal darmos o primeiro passo para conseguir a felicidade, tendo hoje UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados