O QUE É ESPIRITO DE SOLIDARIEDADE

 

 Solidariedade... Algo que nos faz pensar... Quando e como ajudar alguem...
Osculos e amplexos, Marcial

O QUE É ESPIRITO DE SOLIDARIEDADE
Marcial Salaverry

Espirito de solidariedade é algo que nem todos tem, e que dentre esses, poucos sabem usá-lo, pois muitos entendem que o simples fato de enviarem seus cheques a instituições de caridade, é praticar a solidariedade, mas não se esquecem de pedir o recibo para abater o Imposto de Renda.
Entendo por ajuda, procurar transmitir seus conhecimentos, de uma forma que possa permitir a outrem algum entendimento, ajudando-o a fazer algo que não sabe, e que quer aprender. Muitas vezes desejamos tanto ajudar a quem achamos estar precisando de ajuda, que terminamos por interferir em sua vida. Como saber se acertamos em nosso julgamento? Como saber se era exatamente essa ajuda que esse alguém estava procurando?
Como o que muitos fazem ao querer, com muita boa vontade, ajudar as pessoas que tenham alguma deficiencia a viver melhor. Até para esse tipo de ajuda, é preciso usar de bom senso.
Antes de tentar ensinar um deficiente a viver, precisamos conhecer seu objetivo de vida. O que ele realmente DESEJA aprender, para aí sim, ajudá-lo. Alguns precisam de conforto espiritual que os ajude a aceitar sua situação, por estarem mais revoltados com sua condição. Outros que já assimilaram espiritualmente o que lhes aconteceu, precisam apenas ajuda para descobrir algo que realmente queira fazer, e que possa fazer, para desenvolver-se na vida. Enfim, cada caso é um caso. Não podemos generalizar, com o velho chavão de que todo deficiente auditivo precisa se comunicar, ou que todo paraplegico precisa andar, sendo apenas questão de força de vontade. Precisamos saber se é essa a vontade dele. Se é isso o que ele quer. A verdadeira ajuda é aquela que é solicitada, e não aquela que é imposta. Alguns preferem receber dinheiro para comer, e outros preferem aprender meios para ganhar esse dinheiro e depois pensar em comer. É muito complexa a alma humana.
Se mesmo entre aqueles ditos "normais" é dificil criar uma regra de atendimento, que dirá entre aqueles que tem algum motivo para estar descontentes com a vida.
"Espero que tenha trazido alguma ajuda para o que se propõe a fazer". Esse pensamento é que será realmente o tipo de ajuda que  se necessita, e é o que devemos fazer.
A propósito, desejo transcrever algo que recebi de uma amiga que trabalha junto a deficientes auditivos, e que vem corroborar o que disse acima:
"Desejo explicar para vocês, meus amigos "normais", que nem sempre que queremos ajudar, as pessoas estão prontas para a ajuda, o que é ajuda para nós, pode ser constrangimento para o meu semelhante, o que foi ajuda para mim era uma intrusão para a situação. Eu encarei como ajuda e na verdade estava tentando fazer o trabalho que era daquele deficiente. Essa "humanidade"que nos caracteriza mostra que o próprio deficiente não aceita sua deficiência, que se é complicado para ele, o é também para nós "sociedade humana""
Enfim, uma ajuda para ser uma real ajuda, tem que ser prestada com bom senso, no sentido de atender exatamente às necessidades de quem queremos ajudar, por maior que seja nossa boa vontade em faze-lo.
Jamais deveremos negar uma ajuda, salvo se não houver a minima possibilidade de atendimento, apenas vamos saber como transformar uma simples ajuda, numa real ajuda.
E assim fazendo, sempre poderemos ter UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados