JAMAIS PODEMOS DESISTIR DA VIDA

 

Na vida, existem dois acontecimentos determinados...
Nascemos, e morremos..
Vamos bem aproveitar o intervalo entre eles...

JAMAIS PODEMOS DESISTIR DA VIDA
 Marcial Salaverry

A vida sempre é muito gostosa de ser vivida, e para que sempre assim seja, certamente, é algo que  depende de nossa vontade, pois, por paradoxal que possa parecer, muita gente desiste de viver, ainda em vida, limitando-se a ocupar  um lugar no mundo, mas sem justificar o porque.  São pessoas que não conseguem ter um objetivo, não querem sequer ter algo porque lutar na vida, desistindo da luta pela vida, antes mesmo de começar.
Recebi uma citação de Norman Cuisins, muito interessante, e que merece uma análise profunda, e uma reflexão especial. Acompanhem seu raciocínio:
" A morte não é a maior perda da vida. A maior perda da vida é o que morre dentro de nós enquanto vivemos."
Embora possa parecer absurdo, existem diversos fatores que podem ocasionar um certo desinteresse pela vida, muitas vezes por covardia, por faltar coragem de ir em busca de algum sonho, de algum objetivo que poderia motivar-nos a viver.
Por exemplo, ao perdermos um grande amor, seja por qual razão for.  Geralmente bate aquela sensação de agonia, uma frustração enorme, e questionamo-nos sobre o porque de continuar vivendo, se perdemos esse alguém que era o que nos motivava para lutar pela vida.
É nesses momentos que precisamos nos conscientizar de que, se ainda estamos lamentando, é porque estamos vivos.  Por pior que tenha sido a coisa, precisamos colaborar com o destino que determinou nossa sobrevivência, e procurar uma maneira de encaixar essa nova situação com a vida, e buscar novos caminhos que nos permitam superar essa situação.
O que não podemos, é morrer em vida.  Morrer, apenas quando a vida nos for levada em definitivo.  Mesmo assim, ainda pode ser tentado um novo acordo com o Amigão.  Quem sabe?
Na realidade, não podemos querer prever nosso futuro, pois quem sabe de nosso porvir, é somente Ele, então, não podemos nos esquecer de que, se exercermos o nosso livre arbítrio de maneira a não ser um futuro lindo, ele efetivamente não o será.
Nessas questões de amor, não adianta querermos que alguém nos ame, pois seremos amados, se houver esse amor, já que o amor é via de mão dupla, e a reciprocidade é exigível, para que seja um real Amor, que se for encontrado, será a certeza de termos sempre UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados