DEFININDO A MELHOR IDADE

 

 
DEFININDO A MELHOR IDADE
Marcial Salaverry

Eis um tema que suscita controvérsias, pois claro é que  para falar em “melhor idade”, é preciso convir que cada qual tem a sua “melhor idade”. Para alguns, foi a infância, com sua despreocupação natural, mas temos que reconhecer que foi uma fase em que queríamos fazer muitas coisas, e que não nos era permitido. Então, pode-se dizer que não foi tão melhor assim.
Para muitos, é na mocidade que temos nossa melhor época, mais vitalidade, mais energia, mas também menos possibilidades materiais de fazer tantas coisas.  Tantos desejos frustrados.  Tantos sonhos apenas planejados, tantas mancadas cometidas porque nos faltava experiencia para aquilatar nossas reais possibilidades.
Então a melhor idade encontramos na fase adulta, agora sim, tudo podemos. Mas existe a necessidade da luta pela vida, o sustento da família, as responsabilidades que nos assoberbam, o que nos impede de fazer muitas coisas que queremos, mas não podemos, pois nos falta tempo para viver como queremos.
Na maturidade, o papo é outro. Não temos tantas responsabilidades para com outros. Filhos criados. Por vezes netos também. Então chega nossa vez. Tudo podemos. Daí, ser essa a chamada “melhor idade”. Será mesmo? Poderá ser, desde que saibamos vive-la, e mais importante ainda se a tivermos preparado.
O tema em epígrafe tem duas finalidades, a primeira é ensinar a todos os amigos, (e amigas, claro), principalmente aos "entistas", qual o verdadeiro segredo para se atingir a longevidade, isto é, o verdadeiro segredo para se viver bastante, e esse é um segredo cobiçado por todos os jovens.  Justamente é um segredo, como direi... secreto.
Pode ser considerada como "melhor idade", principalmente para aqueles que ainda tem boa disposição para esportes, para passeios, para namorar, para viver, enfim. A aposentadoria nos traz tempo para tudo isso, mas limita as possibilidades financeiras. Então temos que saber o segredo do bem viver, para viver bem.
Há que se saber juntar à experiência adquirida com os anos de vida uma grande vontade de viver.  E o desejo ainda forte de realizar pelo menos alguns dos sonhos que ficaram para trás.
Se estamos em boas condições, algo que é interessante é que os jovens sempre dizem: "Puxa, gostaria de chegar à sua idade com a sua disposição"...Então, é ou não, a melhor idade?  Sermos invejados pelos jovens.  Chega a ser estimulante.  E isso acontece. Muitos levam a mal quando os jovens se referem à nossa, digamos, experiência.  Encarem pelo lado bom da coisa. Eles não estão gozando, estão sendo  sinceros, pois estão vendo que se pode chegar à idosidade ainda com boa disposição, com vontade de viver, superando os problemas naturais que idade nos vai trazendo, desde que saibamos conviver com os problemas que os anos nos trouxeram, mesmo que contra a nossa vontade.  O importante é aceitar a idade, sem contudo entregar-se à velhice.
Somos idosos, porque nosso RG o atesta, mas seremos velhos quando nos deixarmos abater pela idade.  Apenas precisamos aprender os segredos da coexistência pacífica com o tempo, e para tanto, precisaremos nos adaptar a uma série de limitações.  Sabendo faze-lo, beleza pura, temos uma bela vida diante de nós.  Aproveitemo-la, vivendo-a e desfrutando das regalias que podemos desfrutar. 
O importante é saber cuidar da saúde, evitando certos excessos desaconselháveis. O necessário mesmo, é saber viver.
Bem, isto posto, e, em defesa dos entistas plenos de vida,  quero transcrever aqui  um velho (e bota velho nisso) provérbio chinês: QUANTO MAIS ANTIGA A ÁRVORE, MELHOR É A SUA SOMBRA, E MAIOR A SUA PROTEÇÃO.
E bota verdade linda nesse provérbio.
Crianças, sugiro a vocês UM LINDO DIA.
 É verdade, esqueci de contar o segredo da longevidade, transmitido pelo sábio Guru das Montanhas do Nepal, mas vejam que  falei que contaria no fim, e agora então, vamos ao tão desejado segredo da longevidade, guardado através dos séculos, pelo inefável "guru da Montanha sagrada":
Se quiseres viver muitos e muitos anos, basta fazer uma coisa: NÃO MORRER...

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados