ETERNA BUSCA DO AMOR

 

Sem qualquer sombra de dúvida é o artigo mais procurado no Mercado da Vida. Quem não deseja encontrar essa mercadoria?

Só que atualmente ela parece muito difícil de ser encontrada. Aliás, sempre foi artigo em quase extinção. Felizmente sempre aparece alguma alma iluminada que não permite que ele desapareça de vez. Já foi tombado até...

Um colega de bancos escolares, um rapaz chamado William Shakespeare (apelidado de Sheiquinho), disse algo interessante a esse respeito, leiam:

"O amor que se procura é bom, mas o que se recebe sem busca é ainda melhor"!

Temos que convir que é verdade... Normalmente se procura muito pelo amor... Obsessivamente até. Quanto mais se procura, mais difícil é encontrá-lo.

A procura é tão intensa, que as vezes leva a equívocos. No afã de encontrar, de ter esse amor, julga-se tê-lo encontrado. Não se analisa direito a situação, nem se procura conhecer melhor a pessoa encontrada. Simplesmente, julgando ter encerrado a busca, entrega-se o de corpo e alma ao amor encontrado.

Acontece que por vezes esse amor é unilateral e, ao se constatar que não existe reciprocidade, o sofrimento é maior ainda. E vem o desencanto... E nova busca recomeça...

Na verdade, o amor não deve ser procurado... ele simplesmente acontece, ou não. O amor está flutuando por aí. Quando menos se espera, sempre sem saber porque o coração bate mais forte por alguém. É inexplicável.

Não adianta tentar saber porque, em meio a uma multidão, existe um certo alguém que desperta atenção de outro alguém. É uma química misteriosa. Para dar certo, tem que bater a mesma fórmula dos dois lados.

E a melhor maneira de haver essa química, e que não haja açodamento na busca.

Devemos viver tranquilamente a vida, e fatalmente ele aparecerá... e se não aparecer, sempre restará o amor próprio a ser cultivado.

O mais difícil, muitas vezes, é saber segurar o amor quando ele é encontrado. Muitas vezes o medo de perder um amor, faz surgir o pior dos venenos, que mais mata amores, ou seja, o ciúme.

Quando não se consegue controlá-lo, é responsável por muitas separações penosas, e que não deveriam ter acontecido. Finalmente encontrou-se o amor, mas não se soube segurá-lo.

Outro veneno forte é o orgulho, que muitas vezes cega as pessoas, e é também responsável pelo fim de muitas uniões que poderiam ser muito boas.

Enfim, o que se pode dizer com muita propriedade, é que nas questões de amor, a razão sempre deve se sobrepor à emoção.

Deve-se usar a razão no início do relacionamento, ponderando-se bem se realmente encontrou-se a pessoa certa, antes de uma entrega total. Uma aventura sempre é saudável, para se ter certeza de que realmente foi encontrada a famosa outra metade...

E depois de tê-la encontrado, tem que se continuar usando a ponderação para conseguir a tarefa mais complicada, que é segurar a metade encontrada. Saber onde se pode se ceder, e onde se pode exigir. A vida a dois é uma eterna troca. Nada se impõe e de nada se desiste. Ponderação, diálogo, bom senso é o simples segredo para uma gostosa vida a dois.

Encontrar o amor é bom, ser encontrado por ele é melhor ainda. Agora o bom mesmo é saber conservá-lo pela vida a fora...E VIVA O AMOR...

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados