EXISTE IMPERFEIÇÃO NO AMOR

 

Amor imperfeito pode ser aquele que não
é integralmente vivido, espiritual e materialmente...
Osculos e amplexos,
Marcial

EXISTE IMPERFEIÇÃO NO AMOR
Marcial Salaverry

Certamente existe alguma imperfeição no amor, embora pareça ser um enorme absurdo falar nesse tema, mas não tema, pois se essa imperfeição realmente existe, ela perde força ante as benesses do que representa um amor bem vivido, tornando meio fora de propósito um amor imperfeito...

Vamos tentar esclarecer o que poderá ser assim definido, vamos nos socorrer de uma frase dita por  Oscar Wilde que simplesmente é a seguinte:
"A felicidade de um homem casado depende das mulheres com as quais não se casou."
 
Certamente essa frase é muito interessante, pois dá margem a muitas interpretações.  Analisemo-la.
 
Efetivamente em priscas eras, esse era um expediente muito usado. Os homens tinham suas esposas em casa, muito bem comportadas, perfeitas donas de casa e mantinham suas amantes fora de casa, as famosas "teúdas e manteúdas".  Tais fatos não são segredo.  A história apresenta muitos casos desses.  A Marquesa de Santos que o diga...
 
A felicidade conjugal desses homens dependia sempre da satisfação sexual que obtinham fora de casa, pois suas esposas eram educadas somente para "servi-lo" quase como escravas de luxo.  Tomavam conta da casa, cuidavam de seus afazeres, e eventualmente eram chamadas a "servir o senhor".  Todavia, como haviam sido educadas apenas para tomar conta de seus lares, não conheciam as "artes do amor".  Isso ficava por conta das "damas da noite", como eram chamadas na época.
 
Isto era antigamente, em priscas eras.  Atualmente a situação é outra,  As mulheres são mais participativas, e evidentemente não se submetem mais às humilhações de outrora.
 
Então a frase de Oscar Wilde perdeu o sentido? Não totalmente, mas a conotação é outra.  E a frase pode ser um pouco modificada para : A felicidade das pessoas casadas, depende das pessoas com as quais não se casou. E a frase tanto serve para homens como para as mulheres.
 
Com isso quero dizer que é muito válido que se viva antes de se casar, que se conheçam outras pessoas.  Assim, quando encontrar "aquele alguém" com quem resolver unir os destinos, saiba-se o que está fazendo.
 
Assim, verificamos que nosso amigo Wilde sabia o que dizia, e que ainda agora suas palavras encerram uma verdade muito verdadeira, e podemos dizer que a felicidade de um casamento vai depender da vivência que ambos tiveram antes do casamento, e da certeza que os levaram a fazer a escolha certa.
 
Antigamente as pessoas quando se casavam mal se conheciam.  Mal conheciam a vida, os segredos da vida.  A educação era super rígida.  Para as mulheres então, o único objetivo era a educação doméstica.  Sexo, nem falar.  Era pecado.  Era vergonha. 
 
Para os homens restava o "desafogo" fora de casa.  Daí nosso amigo Wilde ter citado esse fato com muita propriedade, aliás.
 
Hoje em dia, vocês hão de concordar comigo que, com a ligeira modificação feita, a frase continua tendo muito sentido.
 
A felicidade de um casamento depende então, do que se viveu antes, e, com base nessas experiências pode-se saber que a escolha feita foi a certa.  Então,  "a felicidade de um casamento depende das pessoas com quem não se casou", mas que passaram experiência suficiente que permita a um casal saber que fez a escolha certa, tendo assim, perfeito conhecimento de que essa escolha foi realmente certa.  Certo?
 
Essa experiência, que poderá permitir definir a diferença entre os amores vividos em que só houve atração física, em que só houve conjunção carnal, para aquele, em que há também e principalmente a união espiritual, que é o que realmente conta para  a felicidade do casamento, para que seja vivido um "Amor Perfeito", em sua total e feliz plenitude.
 
Bem, com essas e mais outras, desejo a todos UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados