PROBLEMAS DA JUVENTUDE

 

Tenho escutado muitas queixas e reclamações sobre o comportamento da juventude, que está demasiadamente rebelde e contestatória, e comodamente se coloca a culpa nos programas de TV e nas famosas "más companhias".

Houve um tempo em que a culpa foi atribuída aos filmes de James Dean, aos filmes de rock-and-roll, como "Sementes da Violência", que lançou um jovem que iria incitar a juventude "a fazer besteiras", um certo Bill Halley. E também claro, às "más companhias".

Lembro-me deste época, pois eu era um desses jovens que "só iriam fazer besteiras pela vida afora". Não nego que tenha feito... porém nada de condenável (pelo menos no meu ponto de vista...)

Fiz este preambulo, para lembrar-lhes de que, desde que o mundo é mundo, a juventude sempre anseia por modificações... sempre quer algo de novo. E é assim que caminha a humanidade (outro filme muito contestado na época, e que hoje é "cult").

Não podemos nos esquecer de que já fomos jovens, e tivemos essas mesmas atitudes dos jovens de hoje: contestação e desejo de mudanças.

Na verdade, o que se deve levar em conta, é que a realidade é bem outra. O que tenho notado, é que está faltando o famoso diálogo entre pais e filhos. Muitos pais se esquecem de que, ao dar o primeiro vagido, a criança já requer atenção. Acontece que as atribulações da vida moderna, estão tirando o tempo de lazer familiar. E muitos pais, por comodismo, preferem limitar-se a atender todos os pedidos dos filhos, dando-lhes todas as facilidades, e tirando o gosto das conquistas batalhadas.

Considero de capital importância que sempre se dê atenção aos filhos, que sempre se dê a devida orientação, explicando à exaustão porque certas coisas como cigarros, bebidas e drogas devem ser evitados. Eles devem estar sempre bem ao par do assunto. Não podemos nos esquecer também do chamado "sexo livre".

Educação sexual é um tabu tão grande, que por vezes, em conversa com jovens, eles reclamam que seus pais não querem falar sobre o assunto. Por que será que é tão difícil para certas pessoas falar sobre sexo com os filhos. Uma coisa tão natural e simples, mas que deve ser tratada em casa, onde se pode e se deve explicar claramente um assunto tão importante.

Educação dos filhos é uma coisa muito séria, e que não pode ser jogada apenas nas costas das Escolas. Os Educadores fazem sua parte, mas a coisa toda tem que começar em casa. A Escola é um complemento, e não pode e nem deve ser encarada como Fonte Principal, que, repito, é o Lar.

Pais despreparados, geram filhos problemáticos. Faltando a orientação doméstica, é muito mais fácil para o jovem enveredar por caminhos tortuosos, por vezes sem volta... provocando a célebre pergunta: Onde foi que errei? Dei tudo para ele.. Deu sim... tudo o que ele pediu de bens materiais... mas deu-lhe carinho e atenção também?

Ou será que apenas se limitou a colocá-lo no mundo e deixou sua educação por conta dos "tios" e "tias", mestres que devem dar Educação, e não ensinar a viver... que é obrigação dos pais.

Li um artigo muito interessante sobre maternidade, que termina com a seguinte, e muito linda frase, de autoria daquele célebre escritor: Autor Desconhecido.

"A integração plena entre duas pessoas que se amam é a fusão de suas essências em um novo ser: O FILHO".

Só que a coisa não termina aí... Esse novo ser é uma vida que começa, e que deve ser bem direcionada. Pensem nisso.

A quem a carapuça servir, espero que ainda estejam em tempo de rever posições.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados