VAMOS EVITAR QUE SINCERIDADE SEJA ARTIGO EM EXTINÇÃO

 

Infelizmente a sinceridade está sendo por demais esquecida e começa a ser um "artigo em extinção", e parece
que não tem Condephaat que de fato dê jeito nisso, e é bom não esquecermos da necessidade de resgatarmos esses sentimento, antes que desapareça de vez...
Osculos e amplexos,
Marcial
VAMOS EVITAR QUE SINCERIDADE SEJA ARTIGO EM EXTINÇÃO
Marcial Salaverry
 
Algo que preocupa, é que mesmo considerando que a sinceridade é um dos mais lindos sentimentos, podemos notar que atualmente é algo muito difícil para se definir, e mais ainda para se encontrar, acreditando ser algo em extinção, e então nos perguntamos o porquê da dificuldade em se usar de sinceridade, mas somos obrigados a admitir na verdade, por vezes é difícil sermos leais e  sinceros,  e esta dificuldade, por paradoxal que possa parecer, tem explicação...

Acontece que existem ocasiões em que a verdade nos vem até a garganta mas, por educação, ou por respeito, a guardamos, assim como por vezes, temos vontade de dizer certas coisas para uma pessoa que as merece ouvir, mas nos calamos para não criar uma situação ruim.

Isto quer dizer que não podemos ser sinceros? Certamente que se seguirmos o que nos diz a nossa consciência vamos descobrir que existem situações em que a sinceridade se impõe, em que temos de ser leais, pelo menos conosco mesmo. Por exemplo, nas questões de amizade.  Com os amigos temos que ser sinceros, embora por vezes podemos chegar à conclusão de que a melhor maneira de conservar uma boa amizade será deixarmos pra lá alguma coisa. Mas se assim agirmos, não estaremos sendo leais com o sentimento amizade, e é quando as dúvidas começam a crescer sobre qual será a atitude mais correta.

Contudo, existem algumas ocasiões que não podemos fugir do que se impõe fazer, por exemplo, se um amigo nos ofendeu voluntariamente ou não, em casos assim, é quando devemos usar de nossa sinceridade e, ao invés de simplesmente nos magoarmos e nos calarmos, devemos procurá-lo, fazendo com que ele veja sua inconveniência, e darmos a oportunidade para que ele explique a atitude e se desculpe. Isso é ser amigo.  Mostrar um eventual erro, e dar-lhe a chance de uma explicação, pois entre amigos, nunca deve haver problemas pendentes..

Quantas vezes, inadvertidamente, magoamos alguém, seja por atos ou por palavras, e isso acontece porque  não podemos conhecer o íntimo de todas as pessoas que nos rodeiam,  não podemos saber que determinadas atitudes, ou palavras, coisas que parecem normais para nós, possam ofender ou magoar alguém. Como sair dessa? Seremos leais conosco, ou com ele?
Uma coisa é certa, como temos o dom da palavra e do pensamento, o que acho mais coerente e lógico, é que, se alguma coisa nos magoa, devemos com alguma habilidade, chamar a atenção de quem nos magoou, para que o mesmo não repita a mesma mancada, e faze-lo com ponderação,  pois devemos sempre acreditar que não houve a intenção de magoar, e foi simplesmente uma mancada,  e mancadas são perdoáveis. Acho que ninguém pode dizer que nunca,  jamais, em tempo algum, deu algum fora, e nunca magoou alguem. Todos estamos sujeitos a isso, e da mesma maneira devemos agir na situação inversa, ou seja sabermos ouvir quem venha nos apontar algo de errado que fizemos,

Agora, é lógico que, sabedores do que poderá magoar alguem, a repetição TEM que ser evitada. Existe a respeito, um célebre provérbio latino que diz: "errare humanum est", e a ele, eu acrescento, "repetirem errum, burrarum est." O latim pode não estar correto, mas a idéia certamente está.

Então, crianças, se alguém nos magoar, ou for inconveniente, o melhor a fazer é procurar esse alguém e ser franco, usar de uma sincera lealdade. Tal atitude é muito melhor do que um afastamento que pode parecer inexplicável. Inexplicável, porque quem nos chateou, não está sabendo disso e, se não nos abrirmos, nunca ficará sabendo.
Outro ponto importante que muita gente "se esquece" de fazer, é reconhecer erros cometidos. Realmente, é difícil "dar o braço a torcer".  Aquele tradicional : "Desculpe, eu estava errado", tem que sair a "forceps".  Pouca gente gosta de admitir que errou, mas principalmente entre amigos, ou namorados,  não podem existir tais veleidades, senão deixa de existir a sinceridade, e por tabela, a amizade vai para o espaço.
Quando existe o envolvimento amoroso então, a base de tudo TEM que ser a sinceridade, TEM que haver lealdade, se quisermos que a relação seja duradoura. O amor resiste bem menos do que a amizade a atitudes dúbias. Namorados não costumam esquecer as falsetas.

Assim sendo,  convenhamos que, uma vez que existe um ditado que diz que "a mentira tem pernas curtas", não seria mais fácil usar-se a sinceridade do que ficar inventando histórias? Sinceridade é a melhor maneira de conservar boas amizades e manter bons relacionamentos.

E como são importantes as boas e sinceras amizades.  Sentindo que o amigo (a) é uma pessoa sincera e leal,
 pedimos auxílio, fazemos confidências, pois sabemos que do outro lado existe alguém cuja franqueza  e amizade nos permite certos desabafos. Não tenham dúvidas de que isso é tão  bom para um lado, quanto para o outro, pois é muito bom saber-se que outras pessoas confiam em nós.
A sinceridade é que ajuda a manter as boas amizades, e que nos permite muitas vezes desfrutar deliciosamente de UM LINDO DIA.

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados