MÃES PELOS FILHOS ESQUECIDAS

 

 MÃES PELOS FILHOS ESQUECIDAS                    

Marcial Salaverry

 

Mãe, diz o ditado, é desfiar fibra por fibra seu coração, porque na verdade, ser mãe é viver a suprema emoção, de sentir dentro de seu ventre uma vida se desenvolver, e depois, emocionada, vê-lo nascer, e deliciada, agradecendo a Deus, ouvir seus primeiros vagidos, que soam como música para seus ouvidos.

E depois, dentro do desenvolvimento daquele pequeno ser, seus primeiros passos orientar, e para a vida o preparar...

E para todo o sempre, durante sua caminhada, estar sempre ao lado, acompanhando cada passo dado...

Na maior parte do tempo, esquece-se de si mesma, de sua vida, dedicando-se em sua lida, a suprir suas necessidades, orientando-o para a vida, sempre por seu futuro zelar, e procurando controlar cada detalhe importante, que possa auxiliar nessa caminhada pela vida.

“Filho criado, trabalho dobrado”, diz o velho ditado, que é muito acertado, pois à medida que os anos vão passando, os cuidados vão aumentando cada vez mais, pois os anos de infância para trás ficaram, e as preocupações vão mudando. Além dos estudos, há que pensar que "aeuele bêbê cresceu", e assim, novas e mais sérias preocupações vieram, tais como namoros, e mais ainda, orientar para evitar vícios, drogas, e lá se vai a tranquilidade da mamãe e do papai...

Contudo, depois, pela ação do tempo, os filhos já são independentes, e por suas próprias preocupações, vem o esquecimento de seus pais...

E então, resta o triste lamento de ser pelos filhos esquecida, pois eles, ocupados em sua nova vida, mal se lembram da velha mãe que por eles viveu...

Esquecem-se de aniversários, muitas vezes são quase adversários, e muitas vezes, nem querem mais dela saber, e talvez apenas se lembrem quando ela morrer...

E mesmo assim, apenas querem saber se alguma herança vão receber...

Pensam que não? Acontece que existem, sim,  filhos(as) sem coração...

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados