SERÁ APENAS A "VOZ DO DESTINO?"

 

SERÁ APENAS A "VOZ DO DESTINO?"
Marcial Salaverry

Quantas vezes uma determinada criatura chama nossa atenção, e a olhamos, com aquela forte impressão de um conhecimento antigo, e chegamos a "ouvir" como se fosse uma voz nos chamando, nos "dizendo" para olhar naquela direção.
 
Pode ser impressão, ou coincidencia, mas pode ser a "Voz do Destino", cumprindo algo que por ter sido um encontro marcado lá do outro lado, onde pactuaram voltarem, encontrarem-se, e realizar determinada missão,  e assim, quando as almas se encontram, o amor explode como um vulcão.
Este amor chega sem prévio aviso, simplesmente chega, e se instala, sem que haja uma justificativa para tanto.
 
O encontro de duas almas tem como foco principal, não a aparência física, mas a semelhança havidas entre elas, o que o Destino destinou a elas, o quando, o como e o porquê, e esse sentimento deve ser vivido, para que se cumpra o Destino, e mesmo que ocorram desentendimentos, as almas reconhecem porém que não haverá retorno para suas pretensões, e mesmo estando distantes, entendem a alegria, a tristeza, o querer um do outro, pois essas almas falam além das palavras, e aliás, delas não precisam, pois se comunicam, se encontram, se amam pelo éter, pelo espaço sideral. São encontros etéricos.
Se o reencontro ocorrer no tempo certo, estas almas afins se entrelaçam e buscam a forma de juntas ficarem, num processo contínuo de reaproximação até a consumação do resgate daquilo que vieram cumprir. Contudo,  se o reencontro ocorre num espaço tempo diferente do que suas realidades possam permitir,
ainda assim estas almas ficam marcadas, e nunca conseguirão se separar, mesmo que os corpos se separem, elas continuarão a se sentir, pois almas que assim se encontram não mais se sentirão sozinhas, pois reconhecerão a necessidade que têm uma da outra para toda a eternidade.
São almas que atravessam os tempos, as muitas passagens, buscando o resgate final de seu amor, até que em determinada passagem conseguem cumprir o resgate, tendo então seu descanso final...

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados