TUDO COMEÇOU NAQUELE BAILE

 

TUDO COMEÇOU NAQUELE BAILE                    

Marcial Salaverry

 

Lucelia, simpática cinquentona, sempre frequentava os bailes para a Terceira Idade, porque gostava muito de dançar, e tambem havia a possibilidade de encontrar alguém de sua faixa etária, para voltar a viver um amor, pois havia enviuvado há algum tempo, e queria acabar a solidão.

Naquele dia, acordara com um certo pressentimento, e naquela baile, ela estava observando outros casais rodopiando pelo salão, que dançavam, romanticamente enlaçados, pensava se não estariam apaixonados, e imaginava-se assim com um parceiro como aquele grisalho simpático que parecia estar interessado nela, trocando olhares...

Luciano a observava, também um viúvo solitário em busca de uma companhia... Não queria saber de aventuras, e aquela mulher passava uma boa impressão.

Achou-a bonita, a admirava, e então resolveu-se, e a tirou para dançar...

Logo principiaram a conversar, e dançando, se descobriram, foi algo a primeira vista, gostaram-se mal se viram...

A música seguia tocando, e eles, dançando, mais e mais se conheciam, e assim, as suas afinidades iam descobrindo...

Depois desse primeiro baile, continuaram namorando e hoje estão casados e felizes, terminando aquela solidão que os incomodava...

Realmente, os Bailes da Terceira Idade, representam uma bela oportunidade para reaquecer o coração, e sentir de novo aquela velha emoção, que traz novamente doces sensações, que chegam quase a causar uma comoção.

Se o romance vai continuar, ou se nisso vai ficar, é o que menos pode interessar, pois o o importante é o presente viver, e não deixar o romance morrer...

A magia da música a embalar, pelo salão a rodopiar, é tão bom poder de novo amar, sentir o coração de novo bater, e nossa alma renascer, seguindo apenas os impulsos provocados pela magia da dança...

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados