FILOSOFANDO SOBRE A VIDA E A MORTE

 

 
FILOSOFANDO SOBRE A VIDA E A MORTE
Marcial Salaverry

Pensando na imortalidade da alma, precisamos aprender a aceitar a mortalidade do corpo, que pode acontecer no momento
em que o Amigão olha a lista Dele, vê que chegou a hora de alguém, e simplesmente Ele o chama, apagando de sua vida a chama...
A grande verdade, é que  apesar das penas, e de muita gente relutar em aceitar como fato, que existem apenas duas coisas certas na vida,
e que merecem a devida atenção de todos, que são o nascimento e a morte...
O intervalo entre tais datas, que é a vida que teremos para viver, certamente é algo que ficará por nossa conta, pois para isso Ele nos 
deu o livre arbítrio, deixando bem claro que devemos saber usá-lo convenientemente para nesta passagem vive-la adequadamente,
aliviando assim a carga que a alma, em sua imortalidade vai levar para as próximas passagens...
Assim, fica a nosso critério como iremos passar nossa vida, pois tanto podemos bem vive-la, como poderemos malbaratá-la,
entregando-nos a vícios que fatalmente poderão ficar como resgates a serem pagos por nossa alma em passagens futuras
...
Assim, deveremos dar hoje os beijos que tivermos para dar, fazer hoje o bem que pudermos fazer por alguem, porque não sabemos se amanhã,
os poderemos dar... Devemos amar a quem merecer ser amado, dizendo-lhe isso, não escondendo em seu interior o amor que deseja, pode,
e deve distribuir.
E devemos faze-lo hoje, porque amanhã, quem sabe se poderemos faze-lo, e se não o fizermos, será algo mais para ser acrescido na conta
de nossa alma...

Devemos entender que começamos a morrer exatamente no dia de nosso nascer, e que a vida é apenas uma passagem, e assim, o certo é que
devemos e podemos fazer uma linda viagem, aproveitando a paisagem que se descortina à nossa passagem.
Nunca perdendo a fé e a esperança, nem o amor no coração, mesmo que seja simplesmente uma ilusão passageira...
Para nossa passagem bem justificar, devemos sempre cultivar o amor em nossa alma, deixando-o fluir, procurando espalhar sementes
de amor e amizade, jamais negando a ajuda que nos for possível oferecer.
Temos nosso Destino nesta nossa passagem, e precisamos bem entende-lo, procurando agir com sinceridade, aliviando o resgate dos
débitos de nossa alma, entendendo que numa proxima passagem ela estará bem mais leve, mais próxima de seu resgate final...

 

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados