VAMOS RECORDAR NATAIS DA INFANCIA

 

Como "recordar é viver", vamos lembrar algo de tempos idos,
perdidos em album lugar do passado...
Osculos e amplexos,
Marcial

VAMOS RECORDAR NATAIS DA INFANCIA
Marcial Salaverry

Uma volta ao passado sempre vale a pena fazer, para recordar certos momentos bem vividos na vida, e assim, confirmar o poeta que cantou "Ai que saudade que eu tenho... da aurora da minha vida... da minha infância querida..." , e vai por aí afora..., e assim puxamos pela memória, e vamos recordar aqueles doces e alegres Natais do passado, e certas lembranças que podem trazer aquela saudade boa.

Assim, quando somos crianças, apenas ambicionamos crescer, pois é muito chato sofrer tantas restrições, tantas proibições, e não poder fazer tudo que queremos...
Por falar em Natal, lembro-me que sempre pedia ao Papai Noel, que me fizesse logo adulto para poder realizar todos aqueles meus sonhos tão doidos, tão doidamente sonhados, tais como ser logo adulto para poder namorar, para poder assistir aqueles tão desejados filmes proibidos para menores de 18 anos, e também ir à boite, fazer grandes farras, e no final das contas, Papai Noel me atendeu, mas como demorou para faze-lo...

O tempo passou, e aqueles Natais tão linda e inocentemente vividos ficaram perdidos na recordação, num cantinho perdido do coração...
E agora, quanta saudade do Papai Noel, mas daquele bom velhinho que me fazia sempre ficar bonzinho para merecer os presentes que iria ganhar.
Caramba, como aquela época era  doce, gostosa de viver naquela inocencia, naquela ignorancia da dura realidade da vida...
Eram lindos sonhos, e com que ansiedade esperava-se o amanhecer, para poder receber os presentes que estavam na árvore natalina bem no meio da sala...
Aquele Papai Noel existia, era real, não era este de hoje, que não passa de um mero objeto comercial...
"Oh tempo! Volta pra trás... Traz-me de volta tudo o que perdi"...Infelizmente é apenas uma linda música portuguesa, e assim, fazer  o que, se o tempo passou, e a
infância pra trás irremediavelmente ficou.

Pode se considerar feliz quem consegue lembrar  e vivenciar tão doce época da vida, perdido nas reminiscências de tão doces lembranças, que trazem esta
saudade doidamente gostosa, e agora esses Natais evocando, vejo-me ainda criança, acreditando no Papai Noel, e que o bom velhinho e suas renas realmente percorriam o mundo todo nas noites de Natal, distribuindo os presentes para todas as crianças que tinham se "portado bem" durante o ano...

Houve uma vez que meu sonho foi tão forte, que tive a suprema sorte de ver o bom velhinho saindo pela janela, depois de me deixar os presentes tão ansiosamente aguardados...

Vivi intensamente minha infância, e ainda consigo conservar aquela criança dentro de mim, pois não permiti que ela partisse, e apenas deixei de esperar o Papai Noel, e lamento que ele tenha se mudado da Laponia para as cadeiras dos Shoppings, e tenha trocado as renas pelo smartphone...
“Ai que saudade que eu tenho”, e ainda me lembro de sempre ter esperado ter aquele LINDO DIA, e é isso que desejo, que todos possam sempre fazer de cada dia, sempre UM LINDO DIA...
 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados