VIVENDO UM CASO DE AMOR COM A INTERNET

 

A vida sempre nos apresenta desafios, que são testes para verificar
se estamos justificando nossa passagem pelo mundo.
E nunca estaremos velhos demais para encará-los.
Osculos e amplexos,
Marcial

VIVENDO UM CASO DE AMOR COM A INTERNET
Marcial Salaverry

Realmente, pode-se assim definir. A Internet me fez sentir a oportunidade de entender que não existe idade para sair em busca de um sonho, e todos aqueles que tiverem algum desejo secreto, algo que possa significar um recomeço de vida, ou até mesmo um começo, deve procurar como faze-lo, deve buscar forças com essa finalidade. Não deve entregar os pontos por "julgar-se velho". Idoso sim. Velho nunca. Renunciar à vida, jamais.

Após minha aposentadoria, abriam-se duas perspectivas. Ou continuava trabalhando como vendedor (profissão que exerci por 35 anos), ou ia ficar passeando na praia, mas, por sortilégios do Destino, e por insistência dos filhos, resolvi comprar computador, com o único objetivo de facilitar a comunicação com "as crianças", pois ambos moram longe.

Acontece que descobri um novo mundo. Para resumir em poucas palavras, descobri que a Internet é um maravilhoso meio de comunicação, possibilitando fazer muitas e belas amizades. Conheci virtualmente pessoas maravilhosas de todos os cantos do Brasil e do mundo. Principalmente, descobri um talento que nunca sequer imaginei ter. Descobri que posso escrever, que consigo transmitir minhas idéias e minhas histórias.
Enfim, posso dizer que renasci. Aos 62 anos (agora com 76) consegui realizar velhos sonhos de infância, que estavam perdidos no fundo do baú das recordações.
E isso, graças à Internet, e algumas pessoas que tive a sorte de conhecer, e que me estimularam a começar a escrever, tendo acreditado em meu potencial como escritor. Acreditei nelas, confiei em meu talento, e não tive vergonha de botar a cara pra apanhar e começar a enviar meus textos, (mesmo com algumas opiniões contrárias que se achavam no direito de criticar azedamente meus escritos), e aos poucos fui ampliando numero de amizades e de leitores, pois a "mágica internetária" possibilita ter amigos no mundo inteiro, e posso comunicar-me diariamente com todos eles.

Foi simplesmente essa a "pequena" modificação ocorrida em minha vida. Deixei de ser uma pessoa conhecida por um pequeno círculo de amigos locais, para ser uma pessoa conhecida em diversos locais do mundo. De fato, alguma coisa mudou em minha vida...

Meu objetivo, escrevendo esse depoimento, é simplesmente mostrar para aqueles que eventualmente estejam se considerando sem condições para tentar qualquer outra coisa na vida, por já terem "cumprido sua missão", que a missão só pode ser considerada cumprida, quando partimos desta vida. Enquanto aqui estivermos, temos de cumprir um dever para conosco mesmo, ou seja, VIVER. E alguém pode dizer que melhor maneira de viver existe além da realização de um sonho antigo, ou pelo menos tentar esse objetivo? Ou mesmo, realizar algo de novo, jamais tentado antes, mas que se revela ser sua vocação secreta? Tão secreta que é segredo para nós mesmos.

Infelizmente encontro diversas pessoas da mesma faixa etária que já "entregaram os pontos", colocaram o pijama e não querem saber de mais nada,  e ficam o dia todo jogando dominó nas mesinhas que a Prefeitura colocou na orla da praia. O mais interessante, é que tenho encontrado mais homens do que mulheres desanimados com a vida, julgando-se incapazes de fazer mais alguma coisa, além de esperar o "tempo passar". Elas estão procurando mais e mais se atualizar.
Visitando os Centros de Convivência da Terceira Idade, vejo muito mais mulheres do que homens procurando novas atividades, procurando aprender novas coisas, principalmente o uso do computador.
Existe uma gama de atividades esperando por pessoas dispostas a fazer alguma coisa.
Só precisam saber procurar. Todas as cidades têm seus Centros de Convivência, e esses Centros estão perfeitamente aparelhados e credenciados para encaminhar quem queira exercer alguma atividade.
Então colegas aposentados, vamos à vida. Vamos viver. Vamos buscar atividades que nos permitem ter, e não digo como muitos, um final, mas sim, um prosseguir de vida alegre e digno, com uma motivação, com algum objetivo...
Não se pode entregar os pontos, eis que a  vida é muito bonita, e deve ser vivida em plenitude...

Quero aqui deixar meu agradecimento às pessoas que muito me estimularam, (e também às que me criticaram, pois me serviram de estímulo), e que foram as responsáveis diretas por eu ter começado a escrever...
Não vou citar nomes, porque sempre se pode esquecer de alguem, que certamente ficará magoada. Se alguma dessas maravilhosas criaturas que me auxiliaram, que me encorajaram, (e que me criticaram...) não me deixando jamais desistir,  ler este depoimento, certamente saberá que está entre esses anjos que jamais me negaram a pontinha de sua asa, para que eu me segurasse.
Não posso citar todas as pessoas a quem devo agradecimentos, por ser uma lista muita extensa. Felizmente tenho muitos amigos, além de esposa, filhos, netos e bisnetos que sempre me apoiam, e todas essas amizades tão queridas, sabem que merecem um lugar especial nas minhas recordações, e sabem quem são.
Falei aqui sobre as pessoas que realmente foram ou estão sendo as responsáveis por eu ter começado a realizar esse sonho que tinha, e não sabia que tinha... Parece coisa de doido, mas nunca disse que não sou...
E com a ajuda do Amigão, a cada dia que passa, novas amizades vem se agregar às antigas, e destas, algumas que por razões várias não estão mais em comunicação internetária, mas que podem ter certeza de que jamais serão esquecidas, como jamais o serão todos aqueles que um dia me chamaram, e foram chamados AMIGOS.
Um amigo jamais será esquecido.
E a todos, sem exceção,  sempre desejo UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados