SERÁ QUE EXISTE IDADE PARA SONHAR?

 


Sonhos... risonhos ou não, acompanham-nos
desde a mais tenra infância... e prosseguem pela vida afora...
Não tem época e nem idade...
Afinal... são sonhos... Sonhemos, pois...
Osculos e amplexos,
Marcial

SERÁ QUE EXISTE UMA IDADE PARA SONHAR?
Marcial Salaverry

Se existe uma idade para sonhar, qual poderá ser considerada nossa "Idade dos Sonhos"? Normalmente consideramos como “Idade dos Sonhos”, nossa juventude, pois é quando fazemos mil projetos, mergulhamos em planos, por vezes tão mirabolantes, que se tornam inexequíveis, pela natural falta de planejamento em nossa juventude, quando sempre temos urgência em conseguir as coisas...

A vida vai passando, e alguns desses sonhos vão ficando pelo caminho, pois uma coisa é o que se “poderia” fazer, e outra coisa é aquilo que é “possível’ fazer.  Muito do que gostaríamos de executar, acaba sendo destruído pela dura realidade da vida, pelos obstáculos que vamos encontrando em nosso caminho, e assim aprendemos que sonhos são para serem sonhados, e nem sempre executados, apesar do que, o mais importante é não nos deixarmos destruir pelas adversidades que tivermos pela frente, pois são coisas da vida mesmo.  Temos de saber contornar obstáculos, e assim, se algo não pode ser feito por uma razão ou outra, podemos  descobrir caminhos alternativos, ou mesmo traçar outros caminhos, e quem sabe no futuro os sonhos possam ser realizados.

Nessa esperança, chegamos à tão temida maturidade, quase na fatídica “velhice”. Para muitos, é o fim de todos os sonhos, pois com a chegada da aposentadoria, é apenas “seguir vivendo até chegar ao fim”.  Entrega-se os pontos, e desiste-se de tudo, pois de nada adiantará tentar realizar qualquer coisa. Sonhos e projetos irrealizados, assim permanecerão, jogados em uma gaveta, ou simplesmente jogados fora, aceitando o que se diz: " Velho não tem mais objetivo na vida, não pode mais sonhar...", mas na verdade, pode ser um real começo de sonhos...

Sinceramente, tenho muita pena de quem acha que a velhice, perdão, a idosidade,  é o fim dos sonhos, das ambições pois, enquanto estivermos vivos, com capacidade para pensar, para andar, para agir, sempre teremos alguma coisa para fazer, e deveremos faze-lo, ou pelo menos tentar, pois na realidade, o que eu prefiro chamar de "idosidade", pode ser o começo de muita coisa, e nunca o fim de tudo. É importante saber aproveitar o tempo que ainda temos de vida, para vivê-la, e nunca para abandoná-la, acreditando que só nos falta deitar para lá ficar esperando que "ela" chegue....

Com base na experiência de vida adquirida durante nossa existência, podemos realmente saber o que queremos e o que podemos fazer, pois temos pleno conhecimento de nossas reais possibilidades, sabemos até onde nossas condições nos permitirão chegar.
É hora então, não de pendurar as chuteiras, mas sim de reavivar velhos sonhos. Agora, sem a necessidade de "garantir o futuro", temos mesmo que ir em busca daquilo que foi deixado para trás durante a mocidade, pois tínhamos que lutar pela vida, tínhamos que ser práticos. Agora ainda temos algum futuro pela frente, que não precisa ser "batalhado", tem é que ser "vivido". E o tempo talvez não seja muito. Apenas temos de saber planejar antes de sair a campo.

Quanta coisa foi deixada pra trás, quantos projetos foram abandonados porque precisávamos pensar na escola das crianças, no pagamento daquela hipoteca, e porque não tínhamos tempo para outra coisa que não fosse trabalhar para garantir o futuro.  Agora o futuro chegou, e não foi garantido, nem mesmo à custa de nossos sonhos. Por que não tentarmos agora?
Basta que não seja algo totalmente inexequível, e que possa valer a pena. Sempre será um motivo a mais para vivermos, tentar a realização daquilo que poderia ter sido realizado mas que não foi.

Vamos em busca dos sonhos perdidos, crianças, que poderá mesmo ser a famosa busca da felicidade, o real tesouro de nossa vida, nosso tão sonhado "Shangri-lá" e que poderá ser encontrado na ponta do arco íris de um sonho finalmente realizado.
 Assim, nessa esperança, e sem dela desistirmos, vamos começar a busca tendo UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados