PRECONCEITO CONTRA PRECONCEITO

 


Embora nem todos admitam, sempre alguém
tem algum preconceito, que pode ser contra alguém,
contra alguma coisa...
Descubra qual o seu...
Osculos e amplexos,
Marcial

PRECONCEITO CONTRA PRECONCEITO
Marcial Salaverry

Embora ninguém possa negar que tem algum preconceito, esse é um assunto que muita gente tem preconceito para abordar, é justamente esse, que fala sobre preconceitos.  Ninguém admite que os tenha, mas é muito difícil encontrar alguém que não tenha de verdade, um certo pré julgamento a respeito de certos assuntos.  E este é um deles.  Abordemo-lo despreconceituosamente, portanto.

Meu amigo L'Inconnu enviou-me uma mensagem, que dá um toque interessante sobre o tema. Ei-la:
 "Se julgares as pessoas não terás tempo para ama-las"

Com certeza, e sem qualquer preconceito, esta é uma grande verdade.  Muitas vezes, movidos seja por algum preconceito, seja por um instinto natural de auto defesa, mantemos distância de determinadas pessoas, sem que saibamos explicar o porque dessa atitude.  Muitas vezes, o fazemos devido ao aspecto físico, ou pela cor de sua pele, ou porque não se veste adequadamente, ou talvez porque simplesmente, o "santo não bateu"...

Enfim, apresentamos interiormente uma série de justificativas, e não permitimos qualquer aproximação. Muitas vezes, nos enganamos redondamente, pois nem sempre o aspecto exterior revela como é seu interior.  E uma pessoa feia fisicamente, de aspecto não muito agradável, pode ser alguém muito lindo interiormente, e por a termos julgado antecipadamente, não nos demos a oportunidade de mais uma amizade, perdendo assim a chance  de amá-la, de curtir uma boa companhia...

Quem não se lembra dos hippies? Não gostavam de banho, ouviam músicas que agradavam a pouca gente, viviam em comunidades fechadas.  Havia um enorme preconceito contra eles.  Eram tidos como marginais.  E não era nada disso, pois apenas queriam viver de uma maneira contrária às convenções da época.  Hoje seriam encarados de maneira diferente. Mas haviam preconceitos de parte a parte, já que eles sentiam a maneira como eram encarados pelos demais, e muitas vezes tomavam certas atitudes ditas de protesto, mas que na verdade, eram represália pelos pré julgamentos sofridos.

Contrariamente a certos grupos que existem atualmente, que, como eles, procuram viver "de maneira diferente", os hippies tinham como lema "Paz e Amor, Bicho", ao passo que hoje encontramos alguns grupos que procuram impor sua maneira de vida, pela violência. E não é por aí.  Todos temos o direito de viver como queremos, desde que não passemos a agredir quem não pensa como nós.  Sigam o exemplo hippie, Paz e Amor...

Poderia gastar laudas e mais laudas falando sobre preconceitos, porque é algo que está dentro de nosso espírito, naturalmente seletivo e julgador.
"Quem não pensa como eu, não pode estar comigo". Quantas vezes já ouvi esta frase, ou algo semelhante, e como tal maneira de pensar provoca disputas, polemicas e até guerras...

Alguns exemplos típicos de preconceitos que levam a situações absurdas e, muitas vezes, vexatórias, encontramos diariamente nos noticiários, quando falam sobre acontecimentos entre irlandeses católicos e protestantes, entre árabes e judeus, entre russos e chechenos, entre corinthianos e palmeirenses, entre brancos e negros, e vai por aí afora.

Ou seja, preconceitos religiosos, esportivos, raciais, que são autênticos absurdos.  Matar em nome de Deus?  Ora, Deus é amor e não morte.  Matar por que nasceu do lá ou de cá da fronteira? Mas não são todos filhos de Deus?  Matar porque torce por este ou aquele time?  Onde está a liberdade de pensamento? Matar ou se afastar de alguém apenas porque a cor de sua pele é diferente da minha?
Ou pior ainda, porque um é rico e o outro é pobre? Ora o sangue que corre em nossas veias é igualzinho, ou seja, vermelho vivo.

Como se pode inferir, não existe absurdo maior do que tais preconceitos.  A alma é uma só, e todos a temos em nosso interior.  Não é lícito evitar-se alguém, discriminar pessoas, perseguir a outrem, apenas por questões de preconceito, de qualquer espécie.
Onde está a liberdade de pensamento? Onde está o direito de ir e vir? Todos temos direito ao nosso espaço, desde que respeitemos o direito alheio. Todos temos direito às nossas idéias, desde que respeitemos as dos outros. E como saber se estamos diante de uma pessoa de bem se, agindo preconceituosamente a afastarmos de nosso convívio, ou pior, a perseguirmos.
Quantas pessoas capazes foram recusadas em empregos apenas pelo seu aspecto exterior, não condizente com o pré julgamento dos empregadores.

Sem procurar despertar preconceitos de qualquer espécie, desejo a todos, sem exceção, que tenham UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados